Clique e assine a partir de 9,90/mês

Falha pode ter causado desabamento de laje em SP

Por Da Redação - 13 jan 2012, 17h55

Por Equipe AE

São Paulo – A empresa Ubiratan, responsável pela obra da Fábrica de Cultura da Brasilândia, na zona norte de São Paulo, que desabou parcialmente na tarde de ontem, informou que pode ter havido falha no processo de execução do escoramento da laje. O acidente matou o operário Nivaldo Rodrigues da Silva e deixou 11 feridos.

A empreiteira forneceu toda a documentação do projeto de escoramento e se comprometeu a contratar uma empresa externa para determinar onde pode ter ocorrido o erro. Segundo a Secretaria de Estado da Cultura, o Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT) foi contratado para elaborar a análise técnica do desabamento da laje do prédio. Parte da estrutura cedeu por volta das 15h20 de ontem.

O Conselho Regional de Engenharia e Agronomia (CREA-SP) já esteve no local na manhã de hoje e também acompanhará a elaboração do laudo final. A análise detalhada, que levará em conta o projeto de escoramento e sua execução e os materiais utilizados, irá apontar com precisão o que provocou o acidente. No início da tarde, técnicos da Secretaria e do IPT vistoriaram a obra da Fábrica de Cultura da Brasilândia – com espaço para ateliês e espetáculos. Também será vistoriada a construção da unidade Cidade Tiradentes, na zona leste, de responsabilidade da mesma empresa. O objetivo é determinar se a obra está segura.

A construção da Fábrica de Cultura da Brasilândia teve início em outubro de 2009 pela Ubiratan, vencedora da licitação. No momento do acidente, era feita a concretagem da laje de cobertura do edifício destinado ao teatro da Fábrica. A inauguração da unidade da Brasilândia estava prevista para abril deste ano. A Secretaria disse que a família de Nivaldo Rodrigues da Silva recebe todo amparo e acompanhamento por parte da empresa responsável pela segurança da obra.

Continua após a publicidade
Publicidade