Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Exército reforçará segurança em São Paulo durante a Copa

Estado receberá reforço de 4.000 homens. Eles serão distribuídos entre as cidades que abrigarão seleções para o Mundial

Ao menos 4.000 homens do Exército ajudarão no policiamento do Estado de São Paulo durante a Copa do Mundo. O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), aceitou a ajuda oferecida pelo governo federal na última sexta-feira. A presidente Dilma Rousseff ofereceu aos governadores das doze cidades-sede policiamento extra para reforçar a segurança.

Nesta segunda-feira, Alckmin deve se reunir com o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, na Secretaria da Segurança paulista, para definir como e onde os homens do Exército irão agir. Cardozo conversou pessoalmente com Alckmin e ressaltou a importância do reforço de patrulhamento nas ruas. O Exército já está à disposição do governo paulista.

O Exército se somará aos quase 90.000 homens da Polícia Militar no Estado. Cardozo lembrou que todo o trabalho durante o Mundial será feito “com integração” e que todos os atores “já têm seus papéis claramente definidos”.

A presidente Dilma acionou as Forças Armadas depois que manifestantes protestaram agressivamente contra as seleções, como aconteceu no Rio, na semana passada, no desembarque do time brasileiro. Dilma quer o Exército nas ruas ostensivamente.

Leia também:

O país da Copa está em greve

Black blocs prometem caos na Copa com ajuda do PCC

São Paulo receberá quinze seleções, que ficarão espalhadas por doze cidades. Algumas delas precisam de atenção especial e segurança reforçada, caso dos Estados Unidos e do Irã, que ficarão na capital e em Guarulhos, respectivamente, e da Rússia, que ficará hospedada em Itu, mesma cidade que receberá o Japão.

Como nas demais cidades em que as seleções de futebol também ficarão hospedadas, a determinação em São Paulo é de que os homens do Exército fiquem visíveis, de forma ostensiva, nos trajetos por onde passarão seleções e autoridades. Haverá reforço policial também nos aeroportos, bases aéreas, hotéis e centros de treinamento nas cidades paulistas que receberão seleções. Estão previstas pelo menos 500 escoltas.

Estratégia – No dia da abertura da Copa, que será realizada na Arena Corinthians, na Zona Leste da cidade, além de homens do Exército ficarem de prontidão nos quartéis e nos diferentes pontos das cidades por onde passarão seleções e autoridades, a tropa federal ajudará também na escolta de torcedores VIPs, com motocicletas e helicópteros. As forças de operações especiais do Exército também foram chamadas para ajudar no reforço à segurança.

Os reforços das Forças Armadas serão enviados também para Santos, onde ficarão México e Costa Rica, para Porto Feliz, onde se hospedará Honduras, para Ribeirão Preto, que receberá a França, para Campinas, que abrigará Portugal e Nigéria, para o Guarujá, com a Bósnia-Herzegovina, para Águas de Lindoia, que hospedará a Costa do Marfim, para Mogi das Cruzes, que receberá a Bélgica, para Cotia, que abrigará a Colômbia, e para Sorocaba, que vai receber a Argélia.

Além de São Paulo, o Rio de Janeiro e o Rio Grande do Norte também aceitaram apoio das tropas federais.

(Com Estadão Conteúdo)