Assine VEJA a partir de R$ 9,90/mês.

Executivos da Andrade Gutierrez presos em Curitiba entram com pedido de habeas corpus

O presidente Otávio Azevedo e o diretor-executivo Elton Negrão foram presos na última sexta pela Polícia Federal na Operação Lava Jato

Por Da Redação - 20 jun 2015, 16h35

Presos pela Polícia Federal nesta sexta-feira, dia 19, na décima quarta fase da Operação Lava Jato, o presidente da construtora Andrade Gutierrez, Otávio Marques Azevedo, e o diretor-executivo Elton Negrão entraram com um habeas corpus no Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4). A medida será analisada pelo relator do caso no tribunal, o desembargador João Pedro Gebran Neto.

Azevedo e Negrão foram os primeiros dos doze presos nesta nova etapa da operação a entrar com um pedido de liberdade. Ambos estão sob prisão preventiva, que não tem um período determinado para terminar.

Os executivos presos são suspeitos dos crimes de formação de cartel, fraude em licitações, corrupção de agentes públicos, lavagem de dinheiro e evasão de divisas.

Segundo as investigações da Polícia Federal, o presidente da empreiteira Andrade Gutierrez vendeu uma lancha ao lobista Fernando Soares, vulgo Fernando Baiano, que é acusado de ser um dos operadores das propinas. Já o diretor-executivo Elton Negrão seria o contato para o “recebimento de propinas”.

Publicidade

Todos os doze presos nesta nova fase da Operação Lava Jato, entre eles os presidente das construtoras Norberto Odebrecht e Andrade Gutierrez, fizeram exame de corpo de delito no Instituto Médico Legal de Curitiba na manhã deste sábado, dia 20.

Eles estão detidos na Custódia da Superintendência da Polícia Federal, em Curitiba – sede das investigações da Lava Jato.

(da redação)

Publicidade