Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

EUA terão embaixada ‘virtual’ em Teerã para se aproximar do povo iraniano

Washington, 26 out (EFE).- O Governo dos Estados Unidos instalará no final deste ano uma embaixada ‘virtual’ em Teerã ‘para chegar ao povo iraniano’, anunciou nesta quarta-feira a secretária de Estado Hillary Clinton, ao alertar que o Irã está se ‘transformando lentamente em uma ditadura militar’.

‘Queremos ter uma relação diferente. No final deste ano teremos uma embaixada virtual em Teerã, porque há um montão de perguntas de iranianos que não sabem onde obter respostas’, explicou Hillary em uma entrevista à ‘BBC’.

‘Estamos tentando chegar ao povo iraniano e também nos aproximar do Governo, mas não com muito êxito’, apontou a chefe da diplomacia americana.

Irã e Estados Unidos romperam suas relações diplomáticas em 1979, após o triunfo da revolução popular que derrubou o último Xá da Pérsia, Mohammad Reza Pahlevi, e aplainou a instauração da atual República Islâmica.

Hillary lembrou que logo após chegar ao poder, em 2009, o presidente americano, Barack Obama, estendeu a mão ao regime iraniano para melhorar a relação bilateral, algo que ‘infelizmente não ocorreu’.

‘Não temos certeza quem toma as decisões dentro do Irã, que está se transformando lentamente em uma ditadura militar’, avaliou a secretária de Estado.

Além disso, Hillary denunciou o ‘bloqueio’ que o regime iraniano exerce sobre a internet e o comparou a uma ‘cortina eletrônica’, equivalente ao ‘arame farpado da antiga União Soviética’.

No início de outubro, o Governo americano acusou o Irã de estar por trás de um complô terrorista que pretendia atacar as embaixadas da Arábia Saudita e de Israel em Washington e assassinar o embaixador saudita.

O presidente iraniano, Mahmoud Ahmadinejad, no entanto, negou categoricamente que seu país esteja envolvido no complô. EFE