Assine VEJA a partir de R$ 9,90/mês.

EUA: protesto ‘anti-Wall Street’ deixa 11 presos em Los Angeles

Por David Mcnew - 6 out 2011, 20h04

Onze pessoas foram presas nesta quinta-feira em um protesto que reuniu cerca de 500 manifestantes no centro de Los Angeles, em uma marcha contra o sistema financeiro americano inspirada na “ocupação” de Wall Street, informou a polícia.

“Onze pessoas foram presas, seis homens e cinco mulheres, por tentar invadir o Bank of America”, disse à AFP o porta-voz da polícia, Richard French.

Os presos poderão ser libertados mediante o pagamento de uma fiança de 5.000 dólares cada um, detalhou.

O protesto começou por volta do meio dia e terminou algumas horas depois em frente ao banco, no qual alguns entraram para se sentar no lobby até que foram retirados por policiais.

Publicidade

A manifestação, liderada pelo grupo estatal “ReFund California”, que busca fazer os bancos pagarem por “suas práticas abusivas”, era também apoiada pelos militantes da “Occupy A” (A Tomada de Los Angeles), que começaram seu protesto no sábado passado.

A “ReFund California” espera forçar os bancos de Wall Stret “a pagar por destruir empregos e puni-los por suas práticas abusivas, irresponsáveis e depredadoras”, afirma a campanha em sua página na internet.

Mais de 5.000 pessoas, segundo fontes policiais, e até 12.000 segundo os sindicatos, protestaram na quarta-feira em Nova York, ampliando o protesto contra o corporativismo e a cobiça do mundo das finanças nos Estados Unidos, lançada em 17 de setembro.

As manifestações nova-iorquinas estão ampliando-se para outras cidades dos Estados Unidos, como Boston, Chicago e Los Angeles, onde cerca de 300 pessoas ocuparam no fim de semana passado a entrada da prefeitura, instalando cerca de 20 barracas.

Publicidade