Clique e assine a partir de 9,90/mês

Em Macapá, disputa acirrada pela segunda colocação

Aline Gurgel, Promotor Moisés e Gilvam Borges disputam voto a voto a segunda colocação para fazer frente ao prefeito Clécio Luís

Por Laryssa Borges - Atualizado em 24 ago 2016, 20h11 - Publicado em 24 ago 2016, 20h10

O embrincado cenário de disputa em Macapá tornou-se público nesta quarta-feira, quando foi divulgada a primeira pesquisa de intenção de votos na capital. O levantamento do Instituto Ibope, encomendado pela Rede Amazônica de Rádio e Televisão, mostra três candidatos tecnicamente empatados na segunda colocação: Aline Gurgel (PRB), com 13%, Promotor Moisés (PEN), com 13%, e o ex-senador Gilvam Borges (PMDB), com 12%. Na liderança absoluta está o prefeito candidato a reeleição Clécio Luís (Rede), com 28% das intenções de voto.

De acordo com o Ibope, Ruy Smith, do PSB, aparece com 6% da preferência do eleitorado. Dora Nascimento, do PT, tem 5%, e Genival Cruz, do PSTU, também recebeu 5% das indicações de voto. Dos entrevistados, 4% não souberam indicar um candidato ou não responderam ao questionamento.

O levantamento Ibope/Rede Amazônica também mediu o nível de aprovação do prefeito Clécio Luís. Embora apareça com relativa folga nas intenções de voto, apenas 17% dos eleitores entrevistas classificaram a administração do político da Rede Sustentabilidade como ótima ou boa. Outros 44% apontaram a gestão como regular e 38% como ruim ou péssima. Neste quesito, 1% dos entrevistados não soube avaliar a administração ou não respondeu à pergunta.

Ainda conforme a pesquisa, 58% desaprovam a forma como Clécio pessoalmente vem administrando o município, 37% disseram que aprovam e 5% não sabem ou não responderam. Entre os principais problemas da cidade de Macapá, a saúde lidera com 59%, seguida de longe pelo item segurança pública, com 10%, calçamento de ruas e avenidas e geração de emprego, com 5%, educação e iluminação pública, com 3%, e transporte, limpeza e rede de esgoto, com 2%.

Diante dos dados da pesquisa, o cenário embaralhado na disputa pela prefeitura de Macapá pode ser decidido, por exemplo, na conquista dos 14% de eleitores que hoje afirmam que votariam em branco ou anulariam o voto. Outro fator a ser explorado na corrida municipal é o nível de rejeição dos candidatos. A pesquisa apontou que Gilvam Borges lidera a rejeição do eleitorado, com 54%, seguido do prefeito Clécio Luís, com 38%, e de Ruy Smith, com 28%. Aline Gurgel tem 25% de rejeição, de acordo com o Ibope, Dora Nascimento, com 17%, e Genival Cruz também com 17%.

Com menos de uma semana de campanha nas ruas, os eleitores de Macapá ainda demonstram pouco interesse na disputa pela prefeitura. Conforme o Ibope, 29% disseram que têm pouco interesse nas eleições, mesmo patamar daqueles que afirmaram não ter nenhum interesse. Outros 20% afirmaram ter muito interesse e 21% médio interesse no processo eleitoral para escolher o prefeito da cidade.

O Ibope ouviu 602 eleitores entre os dias 20 e 23 de agosto e realizou pesquisa com margem de erro de quatro pontos percentuais e nível de confiança de 95%. A pesquisa está registrada no Tribunal Regional Eleitoral do Amapá (TRE-AP) sob o protocolo AP- 05182/2016.

Continua após a publicidade
Publicidade