Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Em 3 dias, 3 presos são encontrados mortos em Pedrinhas

Sobe para catorze o número de detentos mortos nas prisões do Maranhão neste ano

Em três dias, o Complexo Penitenciário de Pedrinhas registrou a morte de três presidiários. Entre segunda e terça-feira, agentes penitenciários encontraram dois presos mortos. Ambos apresentam sinais de execução por enforcamento. Um terceiro detento morreu na noite de domingo. Este, contudo, apresentava sinais de suicídio – e estava encarcerado sozinho na Central de Triagem do Complexo. Sobe para dezenove o número de detentos mortos nas prisões do Maranhão em 2014. Em 2013, 60 presos morreram apenas em Pedrinhas, de acordo com relatório do Conselho Nacional de Justiça (CNJ).

O primeiro corpo a ser encontrado foi o de Fábio Robert Costa Pereira, 29 anos, que foi preso e apresentado no último sábado, em uma das delegacias de plantão de São Luís, e autuado em flagrante por roubo. Ele teria se matado por enforcamento usando a própria calça.

Na terça-feira, um segundo detento foi encontrado morto no bloco D da Central de Custódia de Presos de Justiça (CCPJ) da penitenciária. Identificado como Jhonatan da Silva Luz, de 20 anos, conhecido como Jocozinho, estava preso desde o dia 5 de junho por porte ilegal de armas. Em nota, a Secretaria de Estado de Justiça e Administração Penitenciária (Sejap) disse que o corpo foi descoberto após o período de visitas, encerrado por volta das 11 horas. No mesmo dia, o corpo de um terceiro preso foi encontrado. Trata-se de Jarlyson Belfort Cutrim, de 21 anos, achado com sinais de enforcamento em uma das celas do Centro de Triagem da penitenciária. O detento chegou a Pedrinhas no dia 13 de junho.

O motivo das duas últimas mortes ainda é desconhecido, mas as investigações não descartam a possibilidade de que eles sejam as vítimas mais recentes de uma briga entre facções criminosas dentro de Pedrinhas pelo controle do Complexo Penitenciário.

(Com Estadão Conteúdo)