Group 21 Copy 4 Created with Sketch.
Ao vivoAmarelas ao Vivo entrevista Geraldo Alckmin, do PSDB

Evento de VEJA também vai ouvir os presidenciáveis Alvaro Dias (Podemos), Marina Silva (Rede) e Henrique Meirelles (MDB). Amoêdo (Novo) foi o 1º sabatinado

Elizabeth II promete servir ao povo ao completar 60 anos no trono britânico

A rainha Elizabeth II, de 85 anos, renovou nesta segunda-feira sua promessa de serviço aos britânicos no dia do 60º aniversário de sua ascensão ao trono, que marca com discrição o início de cinco meses de celebrações pelo Jubileu de Diamante.

Aos 85 anos, a popular soberana, que geralmente comemora de forma privada este aniversário, que é também o da morte de seu pai, George VI, não desejou nenhuma cerimônia oficial para este dia histórico e planejou uma agenda normal.

Vestida com um casaco de lã cinza claro com botões azuis turquesa combinando com um chapéu adornado com penas, iniciou a manhã com uma visita à localidade de King’s Lynn, situada a 10 km de sua residência de Sandrigham, no condado de Norfolk (leste da Inglaterra), onde passou o fim de semana com seu marido Phillip.

O duque de Edimburgo, de 90 anos e que limita suas aparições públicas desde o problema cardíaco que sofreu no fim do ano, brilhou desta vez por sua ausência ao lado da soberana, que foi ovacionada por uma centena de pessoas entre as quais havia cartazes desejando a ela “um longo reinado”.

A rainha, que aparentemente goza de uma saúde de ferro, viajou posteriormente a uma escola da vizinha população de Dersingham, onde as crianças prepararam uma peça de teatro que era uma breve viagem por estas seis últimas décadas.

Seu único ato oficial foi a publicação de uma mensagem de agradecimento e de felicidades a todos os britânicos e aos povos dos outros 15 países da Comunidade de nações dos quais ainda é chefe de Estado.

Elizabeth II agradeceu também o “magnífico apoio e incentivo” que ela e seu marido receberam ao longo de todos estes anos, e declarou-se “emocionada” pelo número de mensagens recebidas por ocasião deste Jubileu de Diamante, que será seguido no próximo ano pelo 60º aniversário de sua coroação.

“Neste ano especial, enquanto me dedico novamente a serviços, espero que todos recordemos o poder da união e a força da família, da amizade e da boa vizinhança”, acrescentou a monarca nesta mensagem divulgada pelo Palácio de Buckingham.

Também destacou os “avanços” conquistados desde que chegou ao trono, com apenas 25 anos, em 1952, quando o país apenas começava a se recuperar da II Guerra Mundial, e convidou seus súditos a “olharem para o futuro com a cabeça clara e o coração afetuoso”.

Esta declaração, que faz referência a outra que pronunciou quando ainda era princesa, é unanimemente considerada como o anúncio de sua intenção de continuar no trono, apesar de sua idade, o que prolongará ainda mais a espera do príncipe Charles, aos 63 anos o herdeiro que aguarda há mais tempo para ascender à Coroa de toda a história britânica.

Um dos primeiros a felicitar a rainha foi o primeiro-ministro David Cameron, que homenageou seu “magnífico serviço” e destacou seu papel como “fonte de sabedoria e de continuidade”.

“Com experiência, dignidade e autoridade tranquila guiou e uniu a nação durante seis décadas”, acrescentou o décimo-segundo chefe de governo britânico que conhece Elizabeth II.

Este dia de aniversário esteve igualmente marcado pelo disparo de salvas de canhão em vários locais emblemáticos, como a Torre de Londres ou o Castelo de Edimburgo (Escócia), pela divulgação de duas novas fotografias oficiais e pelo lançamento de uma série de selos.

O programa de comemorações do Jubileu se intensificará a partir de março, quando a rainha realizar um percurso o mais amplo possível pelo Reino Unido com o duque, enquanto o resto da família os representa em um ambicioso giro pelo exterior.

Mas os verdadeiros festejos do Jubileu serão realizados no primeiro fim de semana de junho durante quatro dias, de 2 a 5; que culminarão com uma procissão fluvial de mil barcos liderada pela soberana, que deve atrair dois milhões de pessoas às margens do Tâmisa.