Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Eike financia Dilma e Serra “em prol da democracia”. E por medo de retaliação

"Não vão atrasar os meus projetos nos vários Estados por causa de política", diz o presidente do Grupo EBX

Por Da Redação 30 ago 2010, 18h29

“Em prol da democracia”, mas também por medo de retaliação, o empresário Eike Batista está financiando tanto a campanha da petista Dilma Rousseff como a do tucano José Serra. Foi o que disse durante a gravação do programa Roda Viva, que vai ao ar nesta segunda-feira, às 22 horas, na TV Cultura. “Não vão atrasar os meus projetos nos vários Estados por causa de política”, afirmou o presidente do Grupo EBX. Eike admite não ter lido os programas de governo, mas, na sua avaliação, o Brasil está “bem colocado nos trilhos”. “Foram 16 anos de acerto, as bases estão criadas.”

Sobre o papel do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), alvo de recente polêmica por conta da capitalização bancada pelo Tesouro, afirmou tratar-se de uma instituição de desenvolvimento do qual o mundo inteiro sente inveja. “Se você não cumprir todas aquelas exigências, nem entra lá.” Segundo ele, os ativos do grupo EBX valem R$ 80 bilhões, e as linhas de empréstimo tomadas junto ao banco são de R$ 4 bilhões. “Eu tenho que pagar isso de volta”, informou.

Segundo o executivo, o grupo também está fazendo um empréstimo-ponte com o Itaú e o Bradesco, com custo mais alto, enquanto o BNDES não libera o dinheiro para um dos financiamentos contratados. “Todos os meus recursos estão em meus projetos”, disse, apontando ter desembolsado R$ 670 milhões referentes ao Imposto de Renda de 2009. Eike defendeu na entrevista uma legislação ambiental rigorosa. “Nos últimos sete anos obtivemos 108 licenças ambientais. É rígido, mas que bom que é. Projetos que não cumprem critérios ambientais e sociais não devem nem existir. Temos que partir do conceito de que vamos buscar o sustentável. É o que eu faço”, afirmou.

(com Agência Estado)

Continua após a publicidade
Publicidade