Clique e Assine a partir de R$ 9,90/mês

Economia de água na Grande SP sobe em agosto, mas é inferior a junho

No balanço, Sabesp informa que diminuiu o consumo de água na Região Metropolitana em agosto; nível do Cantareira baixou para 10,1% nesta segunda

Por Da Redação 8 set 2014, 15h31

Um balanço divulgado nesta segunda-feira pela Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp) mostra que a adesão ao programa de bônus na Grande São Paulo voltou a subir em agosto, na comparação com julho. Mesmo assim, o volume de água economizado pela população ainda foi inferior ao registrado em junho. Apesar da redução no consumo de água, a crise de estiagem que afeta os dois principais mananciais da região continua se agravando.

Segundo a Sabesp, 76% dos clientes da Região Metropolitana diminuíram o consumo de água em agosto, em relação à média do período entre fevereiro de 2013 e janeiro de 2014. Destes clientes, 51% atingiram a meta de redução proposto pela Sabesp e ganharam o desconto de 30% na conta. Por outro lado, 24% aumentaram o consumo.

Leia também:

Em oito questões, entenda a crise da água em São Paulo

Periferia de São Paulo poupa dobro de água do que área nobre

No Brasil, 77 milhões não têm água de qualidade, diz ONU

Em relação ao volume de água economizado pela população, a Sabesp informou que 3.900 litros por segundo deixaram de ser retirados dos mananciais em agosto, o que resulta numa economia de 10 bilhões de litros ao mês. O índice de economia registrado em junho foi de 3.925 litros por segundo, e o de julho, 2.400 litros por segundo.

Continua após a publicidade

Nesta segunda-feira, o nível do Sistema Cantareira registrou queda para 10,1% da capacidade total. Desde julho, o maior manancial paulista, que ainda abastece cerca de 6,5 milhões de pessoas só na Grande São Paulo, opera exclusivamente com recursos do chamado volume morto – a reserva de água abaixo do nível de captação, nunca antes utilizada.

Já o Sistema Alto Tietê, que abastece cerca de 4 milhões de pessoas – incluindo cerca de 1 milhão que eram atendidas pelo Cantareira antes da crise -, caiu 0,2 ponto porcentual, chegando a 14,7% da capacidade.

(Com Estadão Conteúdo)

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Plano para Democracia

- R$ 1 por mês.

- Acesso ao conteúdo digital completo até o fim das eleições.

- Conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e acesso à edição digital da revista no app.

- Válido até 31/10/2022, sem renovação.

3 meses por R$ 3,00
( Pagamento Único )

Digital Completo



Acesso digital ilimitado aos conteúdos dos sites e apps da Veja e de todas publicações Abril: Veja, Veja SP, Veja Rio, Veja Saúde, Claudia, Placar, Superinteressante,
Quatro Rodas, Você SA e Você RH.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)