Clique e assine a partir de 9,90/mês

Dilma participa do velório de Itamar em Belo Horizonte

Cúpula do governo esteve presente à cerimônia. Cremação será às 16 horas

Por Da Redação - 4 jul 2011, 14h56

O corpo do senador e ex-presidente Itamar Franco está sendo velado na tarde desta segunda-feira em Belo Horizonte, no Palácio da Liberdade, sede do governo mineiro. A presidente Dilma Rousseff esteve presente à cerimônia para prestar suas últimas homenagens a Itamar. Ela estava acompanhada da ministra-chefe da Casa Civil, Gleisi Hoffmann, da ministra das Relações Institucionais, Ideli Salvatti, da ministra da Secretaria de Comunicação Social, Helena Chagas, e do ministro das Relações Exteriores, Antonio Patriota.

O translado do corpo, que deixou a Câmara dos Vereadores de Juiz de Fora na manhã desta segunda-feira e seguiu no avião da Força Aérea Brasileira (FAB) para Belo Horizonte, foi atrasado devido ao mau tempo. O corpo chegou ao Palácio da Liberdade por volta das 11h40. Coberto com as bandeiras do Brasil e de Minas Gerais, o caixão foi transportado em carro aberto pelo Corpo de Bombeiros. Recepcionado pelos Dragões da Inconfidência, guarda de honra da Polícia Militar de Minas, o caixão foi recebido pelo governador Antonio Anastasia e pelo senador Aécio Neves, as filhas de Itamar, além de outras autoridades, amigos e parentes.

Atendendo a um desejo do ex-presidente, ao fim da tarde, seu corpo será cremado em Contagem, na região metropolitana de Belo Horizonte, em cerimônia reservada à família. As cinzas serão depositadas no jazido da família, no Cemitério Municipal de Juiz de Fora. O ex-presidente morreu na manhã do último sábado, no Hospital Israelita Albert Einstein, na capital paulista, em decorrência de um acidente vascular cerebral. Ele estava internado na UTI, respirando por meio de aparelhos. Desde maio, estava sendo tratado de uma pneumonia decorrente de leucemia aguda. Itamar Franco tinha 81 anos.

Juiz de Fora – No domingo, o corpo de Itamar foi velado na Câmara Municipal de Juiz de Fora, no interior de Minas Gerais, onde Itamar foi criado. Segundo estimativas da Polícia Militar, mais de 40.000 pessoas participaram da homenagem, que foi estendida por toda a madrugada e continuou na manhã desta segunda. O caixão coberto com as bandeiras brasileira e mineira foi recebido com aplausos pelas centenas de pessoas que esperavam em frente ao local para prestar suas homenagens. No decorrer do dia, autoridades e simpatizantes foram ao local.

Continua após a publicidade

Três ex-presidentes participaram da cerimônia fúnebre na Câmara de Vereadores de Juiz de Fora: Luiz Inácio Lula da Silva, que foi aplaudido pela população ao chegar ao prédio, o senador Fernando Collor (PTB-AL), que foi vaiado, e o presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP). Os três se posicionaram ao lado do caixão de Itamar, acompanhados dos senadores Magno Malta (PR-ES), Renan Calheiros (PMDB-AL) e Lindberg Farias (PT-RJ), além do governador de Minas Gerais, Antonio Anastasia (PSDB), e do ministro Aloizio Mercadante. O senador Aécio Neves (PSDB-MG) foi ao aeroporto da cidade esperar o corpo, mas não ao velório.

Itamar era vice e assumiu a Presidência da República após a renúncia de Collor. Ele foi um dos mais destacados e comentados políticos mineiros das últimas décadas. Mesmo entre os seus críticos, o ex-presidente costumava ser reconhecido por sua retidão ética. Igual reconhecimento ele sempre cobrou em relação ao legado da estabilidade do país, devido à transição bem-sucedida que realizou após o desastroso desfecho da gestão Collor. Outro mérito de Itamar foi o lançamento do Plano Real, em 1994. Ele também foi governador do estado de Minas Gerais entre 1999 e 2003 e foi eleito senador em 2010 com mais de 5 milhões de votos.

Publicidade