Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Desabamento afeta casas e 15 ficam desalojados

Defesa Civil teve de isolar quatro casas e dois estabelecimentos comerciais vizinhos à obra que desabou na Zona Leste

A Defesa Civil interditou quatro casas e dois estabelecimetnos comerciais afetados pelo desabamento da obra de uma loja na Avenida Mateo Bei, na Zona Leste de São Paulo. Segundo o coordenador-executivo do órgão, José Koki-Kato, pelo menos quinze pessoas que residiam nos imóveis vizinhos precisaram ser desalojadas. Oito carros foram atingidos pelos escombros.

Até às 16h35, os bombeiros haviam registrado seis mortes, além de 22 pessoas feridas que foram socorridas e levadas para hospitais da região – sete delas em estado grave. A Prefeitura de São Paulo informou que a obra estava irregular e que o responsável não havia solicitado alvará de execução, além de ter sido multado duas vezes. A administração, no entanto, ainda não informou o nome do engenheiro responsável nem da empresa que realizava a obra, na altura no número 2.600.

Ainda há operários soterrados e as buscas continuam. Segundo o Corpo de Bombeiros, a construção tinha cerca de 400 metros quadrados e dois pavimentos. A obra estaria sendo executada há aproximadamente três meses e abrigaria uma loja do Magazine Torra Torra.

Em nota, a rede informou que tinha um contrato de aluguel do imóvel e que não era responsável pela construção. Afirmou ainda que conhecia os problemas estruturais da obra e, por isso, contratou a Salvatta Engenharia para avaliar as condições de segurança do local. A emissão do laudo positivo por essa empresa, segundo a rede de lojas, era pré-requisito para manter o contrato de locação. “Caso esse laudo fosse negativo, a empresa promoveria a rescisão, visto que não poderia assumir um edifício com problemas estruturais para nele abrir uma loja”, informou em nota.

A Salvatta Engenharia explicou que foi contratada para vistoriar a construção e reforçar as bases do prédio – que não foi construído por eles. No entanto, a empresa não informou o nome do engenheiro responsável pela obra antes da sua contratação e acrescentou, apenas, que seus sócios estão empenhados em prestar assistência aos funcionários que estavam no local e seus parentes.