Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Deputado Donadon não se entrega e PF realiza buscas

Homens do núcleo de inteligência da PF estiveram no apartamento do deputado na noite desta quarta-feira em Brasília; Polícia monitora estradas e aeroportos

A Inteligência da Polícia Federal foi acionada nesta quinta-feira para monitorar aeroportos e estradas do país e realizar novas buscas em possíveis endereços do deputado federal Natan Donadon (PMDB-RO). O Supremo Tribunal Federal (STF) determinou nesta quarta-feira a prisão imediata do deputado, condenado a treze anos, quatro meses e dez dias, em regime inicialmente fechado, pelos crimes de formação de quadrilha e peculato. É o primeiro caso em que um parlamentar no exercício do mandato tem a prisão determinada pelo STF desde a Constituição de 1988.

Donadon não cumpriu acordo de se entregar na manhã desta quinta-feira à Polícia Federal conforme combinado, segundo informações do jornal O Estado de S. Paulo. Na noite desta quarta, agentes da PF estiveram no apartamento do parlamentar em Brasília. Em Rondônia, policiais também foram acionados para tentar localizá-lo.

O mandado de prisão imediata de Donadon foi expedido pela ministra do STF Cármen Lúcia. Por volta das 17h15 desta quarta, ela encaminhou o ofício para juiz de direito da Vara de Execução Penal da Circunscrição Judiciária de Brasília. Ela também remeteu ofício avisando da medida ao presidente da Câmara dos Deputados, Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN), e um mandado de intimação tendo como endereço o gabinete do parlamentar.

Irmão – Horas antes de o STF decidir pela prisão de Natan Donadon, o irmão dele, Marcos Donadon, foi preso em Porto Velho pela Polícia Civil. Deputado estadual pelo PMDB, Marcos Donadon foi condenado a oito anos de prisão pelo desvio de 8,4 milhões de reais da Assembleia Legislativa de Rondônia quando a Casa foi presidida por ele nos anos 90. À época, seu irmão Natan era diretor financeiro da Casa.

Leia também:

Senado aprova projeto que torna corrupção crime hediondo