Clique e assine a partir de 9,90/mês

Denúncias por violência doméstica aumentam 36% em um ano

Desempenho foi maior do que o esperado pela Ouvidora Nacional de Direitos Humanos; casos foram denunciados através do Ligue 180

Por Jana Sampaio - 30 May 2020, 14h53

Os casos de violência doméstica neste ano cresceram 36% em comparação com o mesmo período do ano passado. Os dados foram compilados pela Ouvidoria Nacional de Direitos Humanos através das denúncias registradas no Ligue 180. O desempenho surpreendeu negativamente o ouvidor nacional de Direitos Humanos, Fernando César Pereira Ferreira. “Com o fenômeno da covid-19, desde março observamos que o número de casos disparou. Provavelmente em razão do confinamento”, disse.

Segundo a ouvidoria, as denúncias haviam diminuído 4,5% em janeiro deste ano, mas a partir do mês seguinte o índice voltou a aumentar. Em fevereiro houve um aumento de 15,6% das notificações em relação ao mesmo mês de 2019. A tendência se manteve em março, quando o novo coronavírus chegou ao país. Segundo especialistas, a quarentena, que visava conter a disseminação da doença, pode ter contribuído para o aumento da violência doméstica contra mulheres, uma vez que elas estão se veem forçadas a passar mais tempo junto a seus agressores.

Há algumas semanas, a ministra da Mulher, Família e Direitos Humanos, Damares Alves, disse que, a partir da experiência internacional, o ministério e o governo federal reorganizariam serviços para manter o atendimento durante à crise sanitária. “Estamos atuando de forma efetiva. Nossa ação de contingenciamento e de combate à pandemia, especificamente na ações de prevenção à violência doméstica [conta com] inúmeras ações que já estão sendo feitas. O dia a dia vem demonstrando para todo mundo que a violência contra as mulheres é crescente no Brasil”, afirmou a ministra.

Com Agência Brasil

Publicidade