Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Dentista que teve corpo queimado em assalto morre em SP

Crime aconteceu no dia 27 de maio, em São José dos Campos (SP). Alexandre Gaddy estava internado no Hospital Albert Einstein e não resistiu aos ferimentos

O dentista que teve o corpo queimado durante um assalto ao seu consultório na semana passada não resistiu aos ferimentos e morreu na noite desta segunda-feira, em São Paulo. Alexandre Peçanha Gaddy, de 41 anos, estava internado no Hospital Albert Einstein, na zona sul da capital paulista, e teve a morte registrada às 22h30. Segundo o hospital, Gaddy estava em estado crítico, com diversas lesões de terceiro grau.

Leia também:

A crueldade por trás dos crimes que assustam o país

Polícia divulga imagem de suspeito que queimar dentista

De acordo com o relato do próprio dentista para testemunhas, ele teve o seu consultório em São José dos Campos (SP) invadido por dois assaltantes encapuzados na noite de 27 de maio, sábado. Os criminosos amarraram Gaddy em uma cadeira e, ao não encontrarem dinheiro no local, atearam fogo ao dentista. Depois da fuga dos bandidos, a vítima permaneceu consciente apesar dos ferimentos, conseguiu se soltar e foi socorrida por um pedestre que passava pela rua. O dentista teve cerca de 60% do corpo queimado e foi internado na UTI da Santa Casa de São José dos Campos e posteriormente transferido para o Hospital Albert Einstein, em São Paulo. A polícia investiga o caso e ainda não prendeu nenhum suspeito.

Barbárie – Esse foi o segundo caso em pouco mais de um mês que envolve um dentista queimado no estado de São Paulo. Em 25 de abril, em São Bernardo do Campo, no ABC paulista, três criminosos atearam fogo e mataram Cinthya Magaly Moutinho de Souza, de 47 anos, após descobrirem que ela tinha apenas 30 reais na conta bancária. Cinthya morreu em pouco minutos. Os criminosos foram presos – ente eles um menor apreendido.

(Com Estadão Conteúdo)