Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Delta pode interromper participação na Transcarioca

Por Sergio Torres

Rio – Envolvida em 195 obras no Brasil, onde trabalham cerca de 30 mil profissionais, a empreiteira Delta Construções informou nesta quarta, por meio de comunicado oficial, que “continuará a cumprir seus contratos, obrigações e compromissos assumidos com seus fornecedores e clientes, com a habitual regularidade”. Mas o quadro real é outro.

Além de ter se afastado das reformas do estádio do Maracanã, a Delta avalia a possibilidade de interromper a participação na construção da Transcarioca, via entre o Aeroporto Internacional e a Zona Oeste do Rio de Janeiro, e da rodovia Arco Rodoviário, obra de grande porte em municípios na Região Metropolitana.

Pouco expressiva, a participação da Delta na construção do Complexo Petroquímico do Rio de Janeiro (Comperj) está mantida por enquanto, até porque os cerca de 15 mil operários da obra entraram em greve há duas semanas.

São 24 consórcios que atuam no Comperj, mas apenas dois deles com a participação da Delta: a construção da Unidade de Hidrotratamento de Nafta e a da Unidade de Recuperação de Enxofre, ambas em parceria com a Projectus Consultoria e a TKK Engenharia. Os consórcios da Delta empregam cerca de 1.500 trabalhadores no canteiro.

Embora presente em quase todo o País, a empreiteira tem obras importantes no Estado do Rio, onde começou a atuar com destaque a partir da segunda metade da década de 90, após a transferência da sede de Recife para o Rio.

A Delta trabalha na expansão da sede da Justiça estadual, na despoluição de canais e lagoas da Zona Oeste e da Barra da Tijuca, em ações de saneamento na Baixada Fluminense e no município de São Gonçalo. Explora até os quatro pedágios da RJ-116, que passa pelo município serrano de Nova Friburgo

A Delta participa ainda de obras do PAC (Programa de Aceleração de Crescimento). No complexo do Alemão, integrou os consórcios responsáveis pela construção de conjuntos habitacionais, pavimentação de ruas e becos em favelas, projetos urbanísticos, escolas, postos de saúde e do teleférico que liga os morros da região. Construiu o aeroporto de Cabo Frio (Região dos Lagos) e o Instituto Nacional de Traumatologia e Ortopedia, na região portuária carioca.