Clique e assine a partir de 9,90/mês

Delegados de SP fazem ‘alerta vermelho’ nesta segunda

Categoria promete cruzar os braços por duas horas nesta tarde e não registrar boletins de ocorrência

Por Da Redação - 16 jun 2014, 09h10

Delegados de polícia de São Paulo realizam nesta segunda-feira um protesto batizado de “Alerta Vermelho”. Segundo a associação da categoria, das 16 às 18 horas, os delegados não registrarão ocorrências. A expectativa é de que o movimento tenha adesão dos policiais no interior e na capital.

Em vez de fazer o registro policial, os delegados vão falar a quem procurar as delegacias sobre as dificuldades que enfrentam no combate ao avanço da violência. “O ato deverá despertar a sociedade sobre a importância da Segurança Pública para a qualidade de vida de todos, especialmente quando os índices de criminalidade atingem o limite da suportabilidade”, informa uma nota divulgada pela Associação dos Delegados de Polícia do Estado de São Paulo (Adpesp).

Segundo a presidente da entidade, Marilda Pansonato, a falta de condições de trabalho transformou os delegados em “fazedores de ocorrência”, sem que existam condições para a investigação dos crimes. Para ela, essa situação explica porque muitos profissionais trocaram São Paulo por outros Estados, como o Paraná.

Entre as reivindicações dos delegados constam a reestruturação para todas as carreiras da Polícia Civil, a aposentadoria especial para a categoria aos 65 anos de idade e o reajuste salarial. O governo, por sua vez, alega que os policias civis já tiveram aumentos que ultrapassaram os índices de inflação. Atulamente um delegado em início de carreira em São Paulo recebe cerca de 7.700 reais por mês.

(Com Estadão Conteúdo)

Continua após a publicidade
Publicidade