Assine VEJA a partir de R$ 9,90/mês.

Delegado da Lava Jato vai chefiar combate a crimes financeiros

Márcio Anselmo, um dos responsáveis pela deflagração da operação em Curitiba, foi chamado para posto de chefia no comando da corporação, em Brasília

Por Thiago Bronzatto, Hugo Marques - Atualizado em 11 jan 2018, 11h58 - Publicado em 10 jan 2018, 18h53

O delegado Márcio Adriano Anselmo, um dos principais responsáveis pelas deflagração da Operação Lava Jato em Curitiba, há quase três anos, foi convidado para assumir um importante cargo na direção da Polícia Federal, em Brasília. Ele deverá assumir a Divisão de Crimes Financeiros (DFIN). Trata-se de um cargo de chefia, no qual ele ficará responsável por coordenar todas as investigações sobre lavagem de dinheiro no país. A informação sobre o convite foi confirmada por uma fonte da cúpula da Polícia Federal.

Nesta quarta-feira, Márcio Anselmo foi chamado para uma conversa em Brasília com o delegado Eugênio Ricas, atual diretor de Investigação e Combate ao Crime Organizado da PF. Segundo a cúpula da corporação, ele teria aceitado o convite. Após deixar há meses a equipe da Lava Jato em Curitiba, o delegado está lotado, atualmente, na superintendência da PF no Espírito Santo, onde chefia a corregedoria local.

Marcio Anselmo deverá assumir o novo cargo em quinze dias. Ele vai trabalhar em parceria com o delegado Josélio Azevedo de Sousa, que coordena o grupo de trabalho da Polícia Federal responsável pelos inquéritos da Lava Jato que tramitam no Supremo Tribunal Federal.

Publicidade