Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Delação da JBS: Fachin põe sob sigilo parte dos grampos

Ministro do STF determina que conversas estranhas aos fatos investigados sejam protegidas por segredo de Justiça

O ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal (STF), decidiu impor sigilo a toda gravação que tenha sido feita pela Polícia Federal na investigação desencadeada pela delação da JBS que não guarde relação com os fatos apurados. O presidente Michel Temer (PMDB), o senador Aécio Neves (PSDB-MG) e o deputado federal afastado Rodrigo Rocha Loures (PMDB-PR) são alvos do inquérito aberto no Supremo.

A decisão vale para dois CDs que contém arquivos que não foram citados nos autos por não conterem elementos pertinentes às investigações da Procuradoria-Geral da República (PGR). O decreto de Fachin proíbe a divulgação desses grampos, mas não obriga quem já teve acesso ao material a devolvê-lo.

Os áudios captados pela PF foram disponibilizados na íntegra na sexta-feira. Descobriu-se depois que o material continha registros de conversas sem qualquer relação com as suspeitas levantadas pelos investigadores, incluindo diálogos entre jornalistas e fontes. O site BuzzFeed revelou nesta terça-feira telefonemas grampeados entre Andrea Neves, irmã de Aécio, e o jornalista Reinaldo Azevedo.

“Direito básico”

Decano do Supremo Tribunal Federal (STF), o ministro Celso de Mello lembrou nesta quarta-feira, 24, que o sigilo da fonte é uma garantia constitucional. “A minha posição é que o sigilo da fonte representa uma garantia de ordem constitucional titularizada por qualquer profissional de imprensa. É um direito básico, de caráter constitucional, absolutamente indevassável”, disse.

Na terça, o ministro Gilmar Mendes já havia criticado a divulgação da conversa. “A lei que regulamenta as interceptações telefônicas é clara ao vedar o uso de gravação que não esteja relacionada com o objeto da investigação. É uma irresponsabilidade não se cumprir a legislação em vigor. O episódio envolvendo o jornalista Reinaldo Azevedo enche-nos de vergonha, é um ataque à liberdade de imprensa e ao direito constitucional de sigilo da fonte”, afirmou.

(Com Estadão Conteúdo)

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Já tinha passado da hora desse Reinaldo Azevedo sair de Veja. Gostava dos textos dele é cheguei a recomenda-se. Ultimamente, os textos e comentários desse lacaio estavam dando nojo. Parabéns, Veja. Parabéns, Jovem Pan. A soberba precede a queda.

    Curtir

  2. Francisco Lemos

    Jornalistas so conversam com fonte? eles nao tem amigos? Aquela conversa parecia conversa de amigos, mui amigos.

    Curtir

  3. Rafael Ferrão

    Agora que os BANDIDOS do ministério publico já conseguiram atingir o Reinaldo esse senhor golpista resolve dar uma de bom moço e colocar sob sigilo. E esse bando de imbecis que buscam sangue aqui, sendo enganados pela elite do funcionalismo público ainda tem coragem de falar tanta asneira! Idiotas, querem acabar com a corrupção é fácil reduzam o tamanho do estado!

    Curtir

  4. Sou apartidário , concordo com a revista de demitir esse senhor Reinaldo Azevedo . Jornalista tem que mostrar os fatos não as tendências de si próprio .

    Curtir

  5. Dede De Melo Melo

    E vocês não defenderam seu jornalista

    Curtir

  6. Marta oliveira

    O colunista do o globo Jorge Bastos Moreno ,diz que Fachin foi ajudado na campanha para a vaga do supremo pelo lobista da JBS

    Curtir