Assine VEJA por R$2,00/semana
Continua após publicidade

Defesa busca soltar casal. Promotor critica o pedido

Por Giancarlo Lepiani
7 abr 2008, 07h02

Os advogados de defesa de Alexandre Nardoni e de sua mulher, Anna Carolina Jatobá, pretendem entregar à Justiça nesta segunda-feira um pedido de habeas corpus para soltar o casal, detido na apuração da morte da menina Isabella. De acordo com a defesa, essa prisão foi “precipitada” — portanto, o casal deveria aguardar a conclusão das investigações em liberdade. O promotor que cuida do caso discorda. Para Francisco José Taddei Cembranelli, a libertação do casal poderia atrapalhar a apuração do crime.

“O habeas corpus foi baseado na falta de elementos que caracterizam os requisitos legais”, disse o advogado Marco Polo Levorin, criticando a prisão temporária. Para ele, “foi uma prisão precipitada.” O promotor Cembranelli afirmou que a libertação seria um equívoco. Ele acredita que o casal, em liberdade, poderia influenciar as testemunhas e mexer no local do crime. Um dos argumentos usados para pedir a prisão temporária foi justamente a necessidade de preservar o quarto para as eventuais novas perícias.

“A perícia teria que pedir licença para o casal para colher elementos e veria o local completamente alterado. O local felizmente foi preservado, o carro continua lacrado. E o apartamento não está sendo aberto por ninguém. Tudo isso está sendo importante para as diligências finais. Imagine que dificuldade seria se o casal estivesse lá”, disse o promotor. Cembranelli lembrou ainda que o casal teria contato com os outros moradores do prédio, que servirão como testemunhas do caso. “Seria muito complicado”, diz.

“Não estou dizendo que eles iriam ameaçar ninguém, mas haveria um constrangimento natural. Muitos moradores ainda vão depor”, diz o promotor. A defesa, porém, afirma que não haveria risco às investigações. O advogado Levorin ressalta que o casal não abandonou o local do crime. “Não há elementos para colocar em risco a investigação”, garantiu. Levorin também contesta as contradições apontadas pela polícia nos depoimentos do casal: conforme ele, os depoimentos de Alexandre e Anna foram coerentes.

Para visualizar a linha do tempo, você precisa ter instalado a versão 7.0 do Flash Player. Clique aqui para baixar.

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 39,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.