Clique e Assine a partir de R$ 7,90/mês

Daniela Mercury beija a ‘esposa’ e anima Parada Gay

Sob chuva, manifestantes exibem cartazes contra Marco Feliciano e desfilam na Avenida Paulista. Evento terá ainda show das cantoras Ellen Oleria e Mariene de Castro

Por Da Redação 2 jun 2013, 16h26

A cantora Daniela Mercury, que recentemente revelou seu relacionamento homossexual, empolgou os participantes da 17ª Parada do Orgulho Gay de São Paulo ao beijar a jornalista Malu Verçosa, a quem chamada de esposa, na Avenida Paulista. Daniela abriu a Parada Gay, que tem como slogan “Para o armário, nunca mais! – União e conscientização na luta contra a homofobia”, com seu eterno sucesso O Canto da Cidade. A cantora Ellen Oleria, vencedora do The Voice Brasil, também participará da festa.

“O estado é laico e isso é uma garantia constitucional. A riqueza de São Paulo é a diversidade”, destacou o governador do Estado de São Paulo, Geraldo Alckmin, que participou de entrevista coletiva antes do evento.

Reinaldo Azevedo: Diversidade entre gays: o erro de cálculo da UFMG

Com cartazes e faixas, várias participantes protestam contra o pastor evangélico e presidente da Comissão de Direitos Humanos da Câmara dos Deputados, Marco Feliciano. A ministra da Cultura, Marta Suplicy, tambám atacou Feliciano. “Temos uma tragédia grega na Comissão de Direitos Humanos. Atingimos o ápice do desrespeito aos direitos humanos, com uma pessoa com um discurso homofóbico presidindo a comissão”, disse.

Segundo Marta, a parada serve como um contraponto a manifestações e propostas encaminhadas por setores contrários à liberdade de orientação sexual. “Precisamos ouvir coisas como um projeto de cura gay, como se isso fosse doença”, disse. Marta avaliou que as transformações da sociedade precisarão partir de fora do Congresso e elogiou a atuação do Poder Judiciário. “Pelo que se vê dali (Congresso), nada vai acontecer”, afirmou

O prefeito de São Paulo, Fernando Haddad, afirmou que é um desejo do país não opor-se aos direitos civis. “Não podemos admitir que aqueles que em algum momento sofreram com a intolerância sejam promotores dessa mesma incompreensão”, disse. O fechamento do evento, com um espetáculo musical programado para esta noite na Praça da República, terá as apresentações de Ellen Oleria e da cantora Mariene de Castro.

(Com EFE e Estadão Conteúdo)

Continua após a publicidade

Publicidade