Clique e Assine por somente R$ 2,50/semana

Daniel Barata deve depor nesta 5ª por agressão em hotel

Vítima diz que foi ele quem jogou o cinzeiro da sacada do Copacabana Palace; neto do 'Rei dos Ônibus' recebeu intimação nesta terça para dar a sua versão

Por Pâmela Oliveira, do Rio de Janeiro 16 jul 2013, 19h22

Acusado de atirar um cinzeiro na cabeça de um manifestante que protestava em frente ao Copacabana Palace, na noite de sábado, Daniel Barata foi intimado nesta terça-feira a prestar esclarecimentos na 12ª DP (Copacabana). Ele deve ser ouvido nesta quinta-feira, às 11 horas, informou ao site de VEJA a delegada responsável pelo caso, Soraia Vaz Sant’ana.

Leia também:

Leia também: Casamento de neta do ‘rei do ônibus’ é alvo de protesto

Neto do empresário do setor de transportes Jacob Barata – conhecido como “Rei dos Ônibus” -, Daniel é primo de Beatriz Barata, a noiva que fazia a festa no tradicional hotel para celebrar sua união com Francisco Feitosa Filho, herdeiro do ex-deputado cearense Chiquinho Feitosa. Desde a igreja, noivos e convidados tiveram de enfrentar protestos que pediam mais qualidade no transporte da cidade.

O jovem de 18 anos aparece em uma foto jogando notas de 20 reais aos manifestantes. De acordo com testemunhas, a atitude dele teria aumentando a tensão durante o ato, dando origem ao tumulto. Em sua página no Facebook, ele chegou a se desculpar por ter atirado o dinheiro mas negou qualquer agressão.

Daniel Barata, porém, foi reconhecido por Ruan Martins Nascimento, de 24 anos, como o convidado que atirou o cinzeiro da sacada do hotel. Atingido pelo objeto de vidro, Ruan precisou de atendimento médico e levou seis pontos na testa. “Daniel havia sido convidado, mas pediu um prazo. Como não compareceu hoje (terça-feira), ele foi intimado a depor para dar a sua versão sobre os fatos”, explicou a delegada.

Gravações – Também nesta terça, foram levadas à delegacia imagens do circuito interno do Copacabana Palace. A polícia havia solicitado o material no intuito de buscar imagens que comprovem a agressão por parte de Daniel. O material começa a ser analisado nesta quarta. A relação de seguranças a serviço e a lista de convidados foram solicitadas.

Leia mais:

Leia mais: Polícia pede imagens de protesto no Copacabana Palace

Continua após a publicidade
Publicidade