Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Dalai Lama se diz “otimista” com a evolução da humanidade

Por Roni Rekomaa 20 ago 2011, 13h28

O Dalai Lama, chefe espiritual dos tibetanos, se disse “otimista” com a evolução da humanidade, após um “século XX de violência”, neste sábado, durante uma visita à Finlândia.

“A humanidade está evoluindo para a maturidade”, afirmou, durante uma conferência em Espoo, a oeste de Helsinque, a convite da Associação Cultural tibetana da Finlândia.

“No século passado, nós passamos a conhecer muitas invenções e desenvolvimentos. Mas, ao mesmo tempo, também vimos um grande número de pessoas mortas, vítimas da violência”, destacou o prêmio Nobel da paz.

O século XX tornou-se o da violência”, insistiu.

Considerou que, desde então, “as pessoas se cansaram disso” e essa evolução também pode ser ilustrada pelo “movimento de abandono das armas nucleares”.

Continua após a publicidade

No século passado, por exemplo, até o seu final, “ninguém falava de ecologia, as pessoas só pensavam no desenvolvimento material”, acrescentou o Dalai Lama saudando a tomada de consciência em escala planetária em relação às ameaças do meio ambiente.

O chefe espiritual atribui “os problemas repetidos no início do século, como o terrorismo, ao passado”.

Para evitá-lo, “devemos empreender mais esforços em matéria de educação” da juventude.

Um dos principais males que ameaçam a humanidade, hoje, é o crescimento da população, disse ele, defendendo o controle de nascimentos.

“O melhor meio para isso é fazer aumentar o número de monges!”, acrescentou, numa gargalhada.

Continua após a publicidade
Publicidade