Clique e assine a partir de 9,90/mês

Cunha, Previdência e Moro nas manchetes de 18/04/17

Jornais destacam desdobramentos da Operação Lava Jato

Por Da redação - Atualizado em 18 abr 2017, 13h47 - Publicado em 18 abr 2017, 07h50

Desdobramentos da Operação Lava Jato ocupam as manchetes dos jornais nesta terça-feira. Na Folha de S.Paulo, ex-deputado Eduardo Cunha contesta a versão de Michel Temer sobre um encontro no qual, segundo delatores da Odebrecht, discutiu-se o pagamento de propina. O Estado de S.Paulo traz reportagem sobre o embate entre a defesa de Lula e o juiz Sergio Moro, enquanto O Globo destaca que o governo aceita reduzir tempo de contribuição da proposta da reforma da Previdência, mas pretende endurecer as regras para servidores públicos.

Folha de S.Paulo
Da cadeia, Cunha diz que Temer agendou reunião com empresa
Em nota escrita na prisão, o ex-deputado Eduardo Cunha (PMDB) rebateu teor da entrevista do presidente Michel Temer à TV Bandeirantes no sábado. Segundo Cunha, foi o presidente Michel Temer, e não ele, quem agendou reunião na campanha de 2010 em que, segundo delatores da Odebrecht, foi acertado pagamento de propina. De acordo com delatores, no encontro se acertou repasse de US$ 40 milhões de propina a membros do PMDB — 5% de um contrato da empreiteira com a Petrobras.

Prefeito usa rede social para prestar contas de doações
O prefeito de São Paulo, João Doria, (PSDB) elegeu uma rede social, e não o site da prefeitura, para prestar contas das doações recebidas de empresários. Em quase quatro meses, mais de cem empresas já doaram itens que vão de móveis para o gabinete do prefeito a medicamentos. Para especialista em acesso à informação, Doria agiu por marketing e contra a lei, que obriga a divulgação oficial.

O Globo
Governo aceita tempo de contribuição menor
O governo aceitou um tempo de contribuição menor para a aposentadoria integral. Será de 40 anos, e não mais de 49 anos. Com 25 anos de contribuição, já vai ser possível pedir a aposentadoria, mas com redução do benefício. No caso das mulheres, essa exigência deverá ser de 23 anos. Mas será preciso cumprir uma idade mínima progressiva, que começará em 50 (mulheres) e 55 (homens) e, no futuro, chegará a 65 anos. Para compensar esses recuos, o relatório vai endurecer as regras para servidores públicos, que devem perder o direito à paridade mesmo no caso de quem foi contratado antes de 2003.

O Estado de S.Paulo
Moro exige que Lula assista a 87 depoimentos
O juiz federal Sérgio Moro autorizou ontem a defesa de Lula a incluir 87 testemunhas em um dos processos em que o ex-presidente é réu na Operação Lava Jato. Na mesma decisão, o magistrado exigiu a presença do acusado em todas as audiências, “a fim de prevenir a insistência na oitiva de testemunhas irrelevantes, impertinentes ou que poderiam ser substituídas, sem prejuízo, por provas emprestadas”. 

Valor Econômico
Plano para montadoras vai beneficiar carros elétricos
Forçado por derrota recente na Organização Mundial do Comércio (OMC), o governo Michel Temer vai reformular completamente o Inovar-Auto. Incentivos devem ser atrelados ao cumprimento de metas em algumas áreas, como pesquisa e desenvolvimento em engenharia, eficiência energética e segurança veicular.

Zero Hora
Tempo de contribuição para aposentadoria plena deve ficar abaixo de 49 anos
Proposta do governo é reduzir de 49 para 40 anos o tempo de contribuição para aposentadoria com salário integral.

Publicidade