Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Criticado, Temer convoca reunião para discutir massacre em Manaus

Avaliação interna é que 'a bola estava quicando e poderia cair sobre o colo do governo federal'; presidente ainda não se pronunciou sobre o episódio

Criticado por ainda não ter se pronunciado sobre o massacre ocorrido no último domingo, no Complexo Penitenciário Anísio Jobim (Compaj), em Manaus, com 56 presos mortos, a maioria decapitados, o presidente Michel Temer convocou reunião do núcleo institucional do governo para esta quinta-feira para tratar do episódio e da crise do sistema prisional do país.

Nos últimos dias, tem crescido a pressão para que o presidente fale pela primeira vez sobre o assunto, que teve repercussão internacional – até o papa Francisco se pronunciou sobre o episódio.

A reunião terá representantes da Casa Civil, dos ministérios da Justiça, Defesa, Relações Exteriores, Planejamento e Transparência, além de integrantes da Advocacia-Geral da União (AGU), do Gabinete de Segurança Institucional (GSI) e da Polícia Federal.

A estratégia da cúpula do governo é ressaltar que o massacre não ocorreu em razão de uma possível omissão do governo federal. Seguindo essa orientação, o ministro da Justiça, Alexandre de Moraes, escalado por Temer para tratar do assunto, deu declarações nesse sentido na tarde de hoje após visitar o Compaj. De acordo com o ministro, o governo do Amazonas tinha a informação da possibilidade de fugas entre o Natal e o Ano-Novo nos presídios do Estado e não pediu auxílio ao governo federal.

“O ministro foi escalado porque houve entendimento de que a bola estava quicando e poderia cair sobre o colo do governo federal”, considerou um auxiliar palaciano. O ministro da Justiça também esteve reunido com Temer no início da tarde desta quarta, ocasião em que relatou a situação encontrada em Manaus.

Do encontro de amanhã não há, até o momento, nenhuma previsão de anúncio de medidas emergenciais. A expectativa, porém, é de que o Plano Nacional de Segurança seja lançado até o fim do mês pelo presidente.

(com Estadão Conteúdo)

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Quanta demagogia , quem tem pena dos mortos pega os que não morreram e levem para casa , crie eles e tire esse peso das costas do estado . Não fale nada Temer vai queimar seu filme mais ainda.

    Curtir

  2. A única coisa que o Presidente tem que falar é simplesmente o seguinte: “Eu, como Presidente, que pela Constituição, tenho que terminar o mandado da Presidente eleita que tanto ela quanto seus antecessores nunca tiveram a capacidade de resolver a criminalidade e a situação dos presídios no Brasil, apenas tive a infelicidade deste fato ter acontecido justamente nestes dois anos de final de mandato. Foi deixado para se resolver milhares de problemas impostos pelos incompetentes políticos brasileiros que sempre prevaricaram e destruíram o País literalmente”. O Brasil tem prioridades que se não foram resolvidas em e tempo mínimo estaremos no fundo do poço e no quarto mundo. Sentimentos com relação a este terrível acontecimento é normal, mas apenas para os familiares e talvez um pouquinho para nós, por sermos todos seres humanos sujeitos a erros, e que na maioria das vezes, os pequenos erros também são imperdoáveis; porém, assim que forem resolvidas as situações caóticas que desmoronam o País a cada segundo, aí sim, tem que ter melhores condições para os nossos – estupradores, assassinos, pedófilos, traficantes e todas as pessoas de má índole – excetuando-se lógico, pessoas de bem que estão encarceradas, por uma infelicidade qualquer, e tem que se defrontarem com esse tipo de ser humano. Tudo que está acontecendo já era par se ter resolvido há vários anos.

    Curtir

  3. silvio teixeira filho

    O presidente quando se pronunciar, deverá faze-lo deixando clara a situação dos presídios brasileiros e propor soluções para resolver. o Papa se manifestou como religioso, com toda a bondade do Santo Padre, portanto os papéis são diferentes, entendo que o Presidente deve se pronunciar quando tomar pé de toda a situação.

    Curtir

  4. Jonas Petter

    A única pena que tenho é dos filhos e mães que ficaram chorando por estes inconsequentes que mêsmo preso se unem a facções e se acham imunes a tudo e a todos .

    Curtir

  5. hildo molina

    só faltou, por enquanto, um bandinho de idiotas sair às ruas gritando “guerreiro do povo brasileiro” com referência aos bandidos mortos. além é claro do nobel da paz in memoriam aos “massacrados”.
    Sr Temer, permaneça em sua posição, quem tem que falar são os responsáveis pelas áreas.

    Curtir

  6. hildo molina

    sr. Jonas, a maioria dos filhos deles já está na carreira, isso causa pena.

    Curtir

  7. Iara Aganetti

    Isto é um situação que deve ser resolvida pelo governo estadual, não estamos falando de presídio federal, então porque o presidente Temer deve se manifestar? Continuamos querendo um rei, esquecendo que vivemos em uma federação com independência dos entes federados.

    Curtir

  8. Heitor Vianna

    Imbecil, esse Governador do Amazonas. Um criminoso que deveria ir para seu proprio presidio.

    Curtir