Assine VEJA a partir de R$ 9,90/mês.

Cristian Cravinhos é denunciado por corrupção e posse de munição

Condenado pelo assassinato do casal Richtofen estava em regime aberto e foi preso em abril após acusação de agredir a ex-mulher em um bar

Por Estadão Conteúdo - Atualizado em 4 maio 2018, 22h30 - Publicado em 4 maio 2018, 13h47

Um dos condenados pelo assassinato do casal von Richtofen, Cristian Cravinhos foi denunciado pelo Ministério Público pelos crimes de corrupção ativa e posse ilegal de munição. Ele havia sido preso no último dia 18, em Sorocaba (SP), após acusação de agredir a ex-mulher. A denúncia foi encaminhada pelo promotor de Justiça Carlos Alberto Scaranci Fernandes à juíza Margarete Pellizari, da 2ª Vara Criminal da cidade.

Condenado a 38 anos de prisão pela participação na morte dos Richthofen, Cristian tinha conseguido progressão para o regime aberto e cumpria o restante da pena fora da prisão. Ele estava em Sorocaba quando se envolveu numa discussão com a ex-mulher.

Testemunhas chamaram a Polícia Militar. Os policiais relataram que, durante a abordagem, Cristian tentou suborná-los oferecendo 1.000 reais em espécie, mais 2.000 reais que seriam conseguidos com a venda de uma moto. Com ele, foi apreendido um projétil intacto de pistola calibre 9 mm.

Cristian foi detido e teve a prisão preventiva decretada. Em razão da prisão, perdeu o direito ao regime aberto e foi levado de volta à Penitenciária de Tremembé (SP). A defesa de Cristian alega que as acusações são infundadas e estão sendo contestadas na Justiça de Sorocaba.

Publicidade

Os irmãos Cristian e Daniel Cravinhos foram condenados em 2006, junto com Suzane von Richthofen, pelo assassinato dos pais dela, Manfred e Marísia Richthofen, em 2002, em São Paulo. Na época, Daniel era namorado de Suzane e foi sentenciado a 39 anos e seis meses em regime fechado, mas também já deixou a prisão, após ser autorizado pela Justiça a cumprir o restante da pena em liberdade. Condenada à mesma pena, Suzane aguarda decisão da Justiça sobre pedido no mesmo sentido, feito pela Defensoria Pública de Taubaté (SP).

Publicidade