Clique e Assine a partir de R$ 9,90/mês

Crime sexual: depoimento de vereador bolsonarista é colocado em xeque

Gabriel Monteiro (PL) foi ouvido no Conselho de Ética da Câmara de Vereadores onde responde a processo de cassação, nesta quinta-feira, 23

Por Adriana Cruz Atualizado em 23 jun 2022, 20h26 - Publicado em 23 jun 2022, 20h17

Acusado de assédio sexual contra funcionários, filmar relações sexuais com menor e usar pessoas em situação de rua para monetizar em seu canal no Youtube, o depoimento do vereador Gabriel Monteiro (PL) nesta quinta-feira, 23, ao Conselho de Ética da Câmara de Vereadores foi colocado em xeque. Na coletiva de imprensa sobre o processo de cassação contra Monteiro, que pode levá-lo à perda do cargo, o relator do procedimento, o vereador Chico Alencar, PSOL, taxou o relato como cheio de contradições e falta de respeito.

Um dos casos tratados como contraditórios citados por Alencar refere-se ao fato de um vídeo ter revelado que a equipe de Monteiro teria contratado um morador em situação de rua por R$ 400 para simular o furto da bolsa de uma moça que estaria esperando um Uber, na Lapa, Centro da Cidade. Na filmagem, o suposto assaltante foi abordado, de imediato, pelo parlamentar – sempre em frente às câmeras. Monteiro alega que o pagamento não foi realizado e que a gravação era um experimento social contra o feminicídio. “Experimento social é um conceito polêmico que acaba humilhando pessoas. É um experimento antissocial induzindo as pessoas a crimes, ainda que seja uma pegadinha. Gabriel Monteiro alegou que as televisões fazem isso, mas aí é um programa de espetáculo. Um mandato público tem outra dimensão de ética e decoro”, confrontou Alencar.

Alencar fez questão de lembrar ainda que Monteiro negou que soubesse que tinha filmado, com seu próprio celular, relações sexuais com uma menor de idade. “Mas a polícia e o Ministério Público dizem que ele sabia da idade dela. Monteiro disse que filmava as relações sexuais consensuais para se precaver de possíveis denúncias de estupro. Isso é muito singular”, ironizou Alencar. Monteiro foi denunciado pelo Ministério Público pela filmagem feita com a adolescente de 15 anos e é réu na justiça. Agora, o Conselho de Ética deve voltar a se reunir só em agosto, após o recesso parlamentar. No mesmo mês, Chico Alencar prometeu apresentar seu relatório final para o Conselho decidir se o processo de cassação deve ser levado para votação no plenário da Casa. São necessários os votos de, ao menos, 34 dos 51 vereadores para a perda do mandato.

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Impressa + Digital

Plano completo de VEJA. Acesso ilimitado aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias 24h e revista digital no app (celular/tablet).

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Receba semanalmente VEJA impressa mais Acesso imediato às edições digitais no App.



a partir de R$ 39,90/mês

MELHOR
OFERTA

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e ter acesso a edição digital no app, para celular e tablet. Edições de Veja liberadas no App de maneira imediata.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)