Clique e assine com até 92% de desconto

Corpos de vítimas de tragédia com ônibus escolar são velados

Borborema (SP) está em clima de comoção após uma colisão entre um ônibus e uma carreta provocar a morte de onze pessoas, entre elas sete adolescentes

Por Da Redação 28 out 2014, 18h44

A prefeitura da cidade paulista de Borborema decretou nesta terça-feira luto oficial de três dias pela morte de onze pessoas em um acidente envolvendo um caminhão e um ônibus na rodovia Deputado Leônidas Pacheco Ferreira, na região de Bauru, no interior de São Paulo. Entre as vítimas, estão três professoras, uma diretora e sete estudantes, que tinham de 15 a 17 anos. Até o fim desta tarde, dez pessoas continuavam internadas, sendo três em estado grave.

A cidade, que tem aproximadamente 15.000 habitantes, está em clima de comoção pela tragédia, segundo a Agência Brasil. O velório coletivo está sendo realizado no ginásio de esportes do município. A Polícia Civil está no local para apurar as responsabilidades do acidente.

Na noite desta segunda-feira, o ônibus retornava da capital paulista levando estudantes e funcionários da Escola Estadual Dom Gastão Liberal Pinto para Borborema. Mais cedo, os alunos haviam participado de uma excursão à Sala São Paulo, no centro da capital. Por volta das 23h30, uma carreta carregada de óleo vegetal, que vinha direção na direção oposta, se chocou com o ônibus. A colisão foi tão forte que arrancou a parte lateral do veículo e atirou passageiros para fora do ônibus. O caminhão pegou fogo após o impacto – a 11ª vítima foi encontrada carbonizada no meio das ferragens. Os dois motoristas ficaram feridos, mas não morreram.

Em nota, a Secretaria Estadual de Educação informou que o ônibus pertencia a uma empresa de Taquaritinga, no interior de São Paulo. O secretário da Educação, Herman Voorwald, visitou o local do acidente nesta tarde. Antes, o governador de São Paulo Geraldo Alckmin (PSDB) lamentou o ocorrido.

Continua após a publicidade
Publicidade