Assine VEJA a partir de R$ 9,90/mês.

Corpo de sétima vítima do acidente na Bahia é identificado

Jordana Cavendish foi a última vítima da queda de um helicóptero em Trancoso, no sul da Bahia, a ser encontrada; acidente ocorreu na última sexta-feira

Por Fernanda Nascimento - 21 jun 2011, 12h24

O delegado Ricardo Feitosa, de Arraial d’Ajuda, confirmou que o corpo achado na manhã desta terça-feira na praia de Curuípe, na Bahia, é de Jordana Kfuri Cavendish, que estava desaparecida depois da queda de um helicóptero na sexta-feira, com sete pessoas a bordo. O acidente aconteceu em Trancoso, no sul da Bahia, durante uma tempestade. Segundo o delegado, o corpo foi reconhecido por um amigo da família. O marido da vítima não teve condições emocionais de realizar a identificação.

O corpo continua no Instituto Médico Legal (IML) de Porto Seguro, local onde foi feito o reconhecimento. Jordana foi a última pessoa resgatada depois do acidente que matou outras seis pessoas no litoral de Trancoso, na Bahia. Entre as vítimas estava Mariana Noleto, de 20 anos, namorada de um de filhos do governador do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral (PMDB).

O corpo da sexta vítima foi resgatado na tarde desta segunda-feira. O empresário Marcelo Mattoso Almeida pilotava o helicóptero e estava com a habilitação vencida desde 2005, segundo a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac). Ele também não possuía certificado de capacidade física.

Processo – A Anac abriu processo administrativo para apurar irregularidades no acidente. Marcelo Mattoso Almeida usou os documentos e os códigos pertencentes ao piloto Felipe Carvalho Gomes, que atua na região. Pode haver cassação de licenças e certificados ao término da investigação, conforme a agência afirmou em nota.

Publicidade