Clique e assine a partir de 8,90/mês

Coronavírus: casos passam de 20 mil e Brasil registra 1.124 óbitos

Com a atualização, foram confirmados mais 68 óbitos por Covid-19; taxa de letalidade é estimada em 5,4%

Por Da Redação - Atualizado em 11 abr 2020, 17h45 - Publicado em 11 abr 2020, 17h22

O número de mortes registradas em decorrência do novo coronavírus chegou a 1.124 no Brasil, segundo o balanço divulgado pelo Ministério da Saúde neste sábado, 11. Em relação a véspera, foram confirmados 68 novos óbitos. O número total de Covid-19 confirmados, incluindo os óbitos, é de 20.727 casos, alta de 6%.

Até a sexta-feira, 10, haviam 1.056 mortes pela doença. A taxa de letalidade do vírus no Brasil é de 5,4%, a mesma registrada na véspera sexta-feira. O estado de São Paulo ainda concentra o maior número de casos (8.419) e de mortes (560). Segundo o Ministério da Saúde, seis estados estão em situação emergencial: Amazonas, Roraima, Distrito Federal, São Paulo, Ceará e Rio de Janeiro. “As regiões de Manaus, Fortaleza, São Paulo e Rio de Janeiro são lugares em que não é possível relaxar o isolamento social porque a situação é mais crítica”, afirmou Wanderson Kleber Oliveira, secretário de vigilância em saúde do ministério.

Dentre as ações promovidas nos últimos dias para o combate à doença, destaca-se a liberação de mais 4 bilhões de reais a estados e municípios. O valor é adicional à quantia que eles recebem para o custeio de ações e serviços relacionados à saúde e pode ser utilizado para comprar materiais e insumos, para a abertura de novos leitos e para custeio de profissionais. O recurso corresponde a uma parcela mensal extra do que cada estado ou município recebe para ações de média e alta complexidade ou atenção primária.

Além disso, estados e municípios continuam a promover ações de distanciamento social e quarentena, como fechamento de comércios não essenciais. Segundo o secretário, é preciso que os estados monitorem seu número de leitos para saber se há a necessidade de endurecer as medidas para a contenção da epidemia.

Continua após a publicidade
Publicidade