Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Continuam as buscas por vítimas de deslizamento em MG

Os corpos de três crianças, de um homem e de uma mulher já foram retirados do local e ao menos outras duas pessoas podem estar sob os escombros

O Corpo de Bombeiros retomou na manhã desta quarta-feira, as buscas pela sexta vítima soterrada em um deslizamento que matou ao menos cinco pessoas em Sardoá, no Leste de Minas Gerais. Elas eram todas da mesma família e morreram dentro de casa.

Os corpos de três crianças, de um homem e de uma mulher já foram retirados do local e ao menos outras duas pessoas podem estar sob os escombros. Os trabalhos tiveram de ser interrompidos no final da tarde desta terça-feira, por causa da possibilidade de novos deslizamentos. Segundo o Corpo de Bombeiros, havia risco para as equipes envolvidas no resgate.

Leia também:

‘Brasil nunca esteve tão preparado para chuvas’, diz ministro

Após temporal, dezessete morrem em Lajedinho, na Bahia

O deslizamento aconteceu pela manhã, depois da região ser atingida por fortes temporais nos últimos três dias. De acordo com o governo mineiro, quinze militares de Belo Horizonte, especializados em soterramentos, estão no município. Bombeiros de Governador Valadares, integrantes da Coordenadoria Estadual da Defesa Civil, policiais civis e policiais militares formaram uma força-tarefa para atender a ocorrência.

O governador de Minas, Antonio Anastasia (PSDB), divulgou nota de condolências pelas mortes e prometeu “realizar a devida apuração das circunstâncias do acidente e prestar a assistência necessária às famílias envolvidas”.

Leia também:

Bolsa tragédia: com obras atrasadas, Rio faz do aluguel social um benefício permanente para vítimas da chuva

Com esse caso, chega a sete o número de mortes confirmadas pela Defesa Civil em Minas desde o início do período chuvoso, em outubro. As outras mortes foram as de Romário Rocha Cazarim, de 22 anos, atingido por um raio na Zona da Mata mineira, e de Victória Carolina Moreira, de 12 anos, vítima de um deslizamento de terra no último dia 6, em Caratinga.

(Com Estadão Conteúdo)