Clique e assine a partir de 9,90/mês

Condenados pilotos do Legacy que bateu em avião da Gol

Juiz Murilo Mendes sentenciou Joseph Lepore e Jan Paul Paladino a quatro anos de prisão, mas substituiu pena por prestação de serviços

Por Da Redação - 16 maio 2011, 22h09

A Justiça Federal em Sinop (MT) condenou os pilotos americanos Joseph Lepore e Jan Paul Paladino, que estavam a bordo do jato Legacy que bateu em um avião da Gol, em 29 de setembro de 2006, à prestação de serviços comunitários em seu país. A decisão foi tomada nesta segunda-feira pelo juiz federal Murilo Mendes. O acidente causou a morte dos 154 ocupantes do avião da Gol.

Os dois americanos foram condenados a quatro anos e quatro meses de detenção, em regime semiaberto. Porém, o magistrado substituiu a pena pela prestação de serviços comunitários em órgãos brasileiros nos Estados Unidos e a proibição do exercício da profissão.

O juiz federal afirmou, em seu despacho, que houve negligência por parte dos pilotos em relação à falta de verificação do funcionamento do transponder (equipamento da aeronave que passa aos controladores de voo no solo informações como a altitude, velocidade e direção do avião) e do TCAS (que informa ao piloto a existência de outras aeronaves nas proximidades). Por outro lado, a sentença pondera que os pilotos não são reincidentes.

“Durante uma hora foram passageiros. Tempo aproximado de uma viagem de Porto Alegre a São Paulo. Tempo em que se percorre a extensão de um país. É muito”, afirmou o magistrado na sentença. “Tivesse decorrido um período de dez minutos entre o desligamento e a percepção, talvez não se pudesse censurar demasiadamente a conduta nessa fase. Mas não. Uma hora, no tempo da aviação, é uma eternidade.”

Continua após a publicidade

Lepore e Paladino haviam sido absolvidos da acusação de negligência em processo anterior, em dezembro de 2008, mas no início de 2010 a Justiça anulou a sentença e ordenou um novo julgamento.

(com EFE)

Publicidade