Clique e Assine a partir de R$ 7,90/mês

Comandante da PM do Paraná deixa o cargo

Cesar Kogut alegou problemas com a Secretaria de Segurança, comandada por Fernando Francischini, que responsabilizou a corporação pelo confronto com professores

Por Da Redação 7 Maio 2015, 20h12

O coronel Cesar Kogut pediu demissão no final da tarde desta quinta-feira do cargo de comandante geral da Polícia Militar do Paraná, em meio ao desgaste provocado pelo confronto com professores no dia 29 de abril, quando 213 manifestantes e 21 policiais ficaram feridos. O coronel Carlos Alberto Bührer o substituirá interinamente.

Kogut alegou “dificuldades intransponíveis com a Secretaria de Estado da Segurança”, comandada por Fernando Francischini (Solidariedade), que continua no cargo, apesar das pressões.

Para governador do Paraná, reação da polícia foi ‘natural’

PR: uma semana após confronto, secretário de Educação cai

Segundo fontes da corporação, Kogut já tinha demonstrado vontade de entregar o cargo, após entrevista coletiva em que o secretário afirmou ser apenas um gestor da Segurança. “A responsabilidade das operações de campo são da Polícia Militar”, declarou Francischini.

Assim como o secretário e o governador Beto Richa, Kogut também pode ser cobrado pelo Ministério Público do Paraná. O MP investiga toda a cadeia de comando dos fatos que antecederam o confronto em frente ao Palácio Iguaçu.

(Com Estadão Conteúdo)

Continua após a publicidade

Publicidade