Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Com captação do volume morto, nível do Cantareira passa para 26,7%

Medição considerava somente o volume útil do manancial e, agora, passa a incluir o volume morto; 1º de maio registrava 10,7% e agora apresenta 28,9%

Com o início, na quinta-feira, da operação de captação do volume morto do Sistema Cantareira, de um dia para o outro, o volume útil de água registrado pela Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp) saltou de 8,4% para 26,4%.

O sistema de medições considera somente o volume útil do manancial, que chegou a bater o recorde negativo de 8,2% – sem a inclusão do volume morto.

As medições dos dias anteriores – somente os valores de maio – também foram alteradas. Ou seja, se no dia 1º de maio o nível registrado foi de 10,7%, o sistema agora mostra, para a mesma data, volume maior que o dobro, de 28,9%.

Até o fechamento desta matéria, a página da Sabesp que reúne informações de vários mananciais que abastecem a Região Metropolitana de São Paulo, como Guarapiranga Cantareira, se manteve fora do ar.

Leia também:

A falta de água em São Paulo tem solução?

Água: Volume morto do Cantareira pode causar doenças