Clique e assine a partir de 9,90/mês

Cinzas se dissipam e situação dos voos volta ao normal

Nesta manhã, houve decolagens rumo aos vizinhos Uruguai e Argentina

Por Da Redação - 15 jun 2011, 09h56

A intensidade da nuvem de cinzas vulcânicas sobre o território brasileiro diminuiu, segundo informações da Força Aérea Brasileira (FAB). Com isso, as companhias aéreas começaram a retomar os voos internacionais do Brasil para os países vizinhos nesta quarta-feira.

Segundo o Centro de Gerenciamento da Navegação Aérea, da FAB, as cinzas estavam restritas a uma faixa que se estende de Buenos Aires até Florianópolis, passando pelas cidades gaúchas de Santa Maria, Bagé e Porto Alegre. No entanto, a concentração das partículas está a menos de 800 metros do solo, ou seja, abaixo da altitude utilizada pelas aeronaves.

A TAM informou que voltou a operar normalmente seus voos para Buenos Aires e Montevidéu a partir das 17 horas de terça-feira. A empresa afirmou que continuará avaliando as condições de voo nestas rotas e, caso haja riscos, poderá voltar a suspender a operação. Na terça, a Gol também retomou as decolagens para a Argentina e para o Uruguai. A empresa informou que iria contatar clientes que tiveram a programação alterada para informar sobre a decisão.

O Aeroporto Internacional de São Paulo, em Guarulhos, e o Aeroporto Internacional Antônio Carlos Jobim, no Rio de Janeiro, foram os mais afetados pela nuvem. Dos nove voos internacionais cancelados até as 11 horas desta quarta-feira, seis estavam programados para partir de São Paulo e três da capital fluminense.

Durante a manhã, a Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero) registrou um índice de cancelamento de 12,9% – abaixo do observado nos últimos dias. Entre os nove voos suspensos, quatro partiriam para Buenos Aires pelas empresas Aerolineas Argentinas e Lan.

(Com Agência Estado)

Continua após a publicidade
Publicidade