Clique e Assine por somente R$ 2,50/semana

Cinco perguntas sobre a morte do brasileiro no México

Por Mariana Zylberkan 14 jan 2015, 15h09

Depois de uma série de versões desencontradas, a polícia mexicana descartou a hipótese de o catarinense Dealberto Jorge da Silva Júnior, encontrado morto na madrugada do último domingo em Playa del Carmen, ter sido vítima de um crime. A queda da sacada de um apartamento que causou sua morte por traumatismo craniano foi acidental, de acordo com as autoridades mexicanas. Porém, o caso ainda é cercado de uma série de perguntas sem respostas – algumas, o irmão, Fernando, poderá responder. A mais intrigante é o que o catarinense teria feito e com quem esteve entre as 15h de sábado, horário no qual a russa Ekaterina Vasileva, que ele conheceu em uma festa no dia anterior, afirmou tê-lo visto pela última vez e o momento em que foi encontrado morto por policiais em um prédio residencial próximo ao hotel onde estava hospedado, o Reina Roja, à 0h20 de domingo. Confira abaixo algumas perguntas ainda sem resposta sobre a morte do brasileiro.

Leia também:

Empresário morto no México usou drogas, diz russa ao site de VEJA ​

Irmão de brasileiro morto no México fez contato com família

Continua após a publicidade
Publicidade