Assine VEJA a partir de R$ 9,90/mês.

Ciclistas bloqueiam Paulista em protesto após atropelamento

Grupo formado por cem pessoas chegou a deitar nas faixas; estado de ciclista que teve braço arrancado nesta manhã é estável

Por Da Redação - 10 mar 2013, 19h46

Um grupo de cerca de cem ciclistas realizou na tarde deste domingo um protesto na Avenida Paulista após o atropelamento de um ciclista nesta manhã. A vítima teve o braço arrancado na colisão.

O grupo se reuniu por volta das 16 horas na região da Praça do Ciclista, no trecho final da avenida, próximo à Rua da Consolação. Em seguida, os ciclistas seguiram pela Paulista, bloqueando três faixas no sentido Paraíso. Vários ciclistas chegaram a deitar no asfalto para protestar. O grupo seguiu para delegacia onde o motorista que atropelou o ciclista prestou depoimento.

A Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) de São Paulo teve de bloquear a rua em frente à delegacia, nos Jardins.

Acidente – O ciclista David Santos de Souza foi atropelado por volta das 5h50 deste domingo na Avenida Paulista, próximo à estação Brigadeiro. De acordo com o Corpo de Bombeiros, o ciclista teve um braço amputado e foi encaminhado para socorro no Hospital das Clínicas. A assessoria de imprensa do hospital, seu estado é “estável”.

Publicidade

Segundo a Polícia Militar, o motorista, Alex Siwek, fugiu na hora do acidente, mas depois se apresentou em uma base do 3º Batalhão da Polícia Militar, que fica próximo a sua residência. Em seguida, ele foi encaminhado para a 78ª Delegacia de Polícia. Ainda de acordo com a Polícia Militar, o motorista, com idade entre 20 e 30 anos, assumiu que fugiu com o braço amputado do ciclista e que jogou o membro no córrego Ipiranga, perto da Avenida Ricardo Jafet.

*Atualização, às 22h45: A polícia afirma que o motorista, Alex Siwek, um estudante de psicologia de 22 anos, continua preso. Ele deve responder por tentativa de homicídio, fuga, embriaguez ao volante e por tentar se desfazer do braço.

(Com Estadão Conteúdo)

Publicidade