Clique e assine com até 92% de desconto

Chuva diminui e Santa Catarina começa reconstrução

Por Da Redação 11 set 2011, 08h47

Por AE

São Paulo – A previsão do tempo se confirmou ontem. O sol e a redução do nível do Rio Itajaí-Açu na madrugada contribuíram para que o cenário de destruição que afeta mais de 800 mil pessoas em Santa Catarina se tornasse mais animador e facilitasse o início dos trabalhos de reconstrução e atendimento a desabrigados e desalojados pela Defesa Civil do Estado.

Exército, Força Aérea e centenas de voluntários iniciaram ontem a limpeza das cidades e o atendimento aos desabrigados. Ainda há gente em regiões ilhadas. “Com a redução do nível da água, a limpeza das casas e a confirmação de que não há risco de essas pessoas retornarem a seus lares, esse número vai diminuir. Até segunda-feira os dados serão mais positivos”, calculava ontem o major Émerson Emerim, da Defesa Civil catarinense.

Os relatórios do governo sobre o desastre da chuva começaram a mostrar resultados favoráveis principalmente a partir das 19h de sexta-feira, quando o nível do rio começou a baixar mais rápido do que o esperado.

A chuva castiga o Estado desde segunda-feira. Até as 21h30, havia três mortos e, segundo a Defesa Civil, 91 municípios afetados, 13.925 desabrigados e 153.065 desalojados no Estado.

Continua após a publicidade

“Apesar da melhora do tempo, isso não diminui os estragos registrados nas 37 cidades que decretaram situação de emergência e também naquelas que decretaram calamidade pública (seis municípios até as 21h30)”, afirmou o major Emerim.

Rio do Sul foi a cidade mais atingida no Estado. Pelo menos 50 mil pessoas foram afetadas pela cheia do Rio Itajaí-Açu, que divide a cidade. Cerca de 80% das casas ficaram embaixo d�água.

Itajaí

Com o recuo das águas do Rio Itajaí-Açu, em Blumenau, a preocupação da Defesa Civil se concentra nas consequências que o escoamento poderá ocasionar em Itajaí, no litoral norte catarinense, para onde corre o rio.

A água já deixou 19 bairros submersos, 17 mil desalojados e mais de 2 mil desabrigados na cidade. Segundo o coordenador da Defesa Civil municipal, Everlei Pereira, hoje ainda será um dia de alerta. Ontem à tarde, a enchente causou a primeira morte em Itajaí. Antônio José Mendonça, de 50 anos, morreu afogado. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Continua após a publicidade
Publicidade