Assine VEJA a partir de R$ 9,90/mês.

Chuva deixa mais de 8.000 desabrigados e desalojados no Sul do país

Em Santa Catarina, 3.263 pessoas foram obrigadas a abandonar suas casas desde de sexta-feira. No Rio Grande do Sul, 5.217 foram afetados

Por Da Redação - 22 set 2013, 11h40

As fortes chuvas que atingiram o Sul do país deixaram mais de 8.000 desalojados e desabrigados neste fim de semana. Em Santa Catarina, 3.263 pessoas foram obrigadas a deixar suas casas desde a madrugada de sexta-feira. No Rio Grande do Sul, uma tempestade de granizo destelhou mais de 2.000 residências, afetando 5.217 moradores.

Em Santa Catarina, diversos bairros estão ilhados. Na região da Grande Florianópolis, uma família precisou ser resgatada de helicóptero depois de ficar isolada pelos alagamentos. No Oeste do estado, uma intensa chuva de granizo quebrou telhados e janelas em sete municípios. O Estado está em alerta máximo devido à possibilidade de enchente na região do Vale do Itajaí. A expectativa é de que a altura do rio Itajaí- Açu chegue, neste domingo, a 11,3 metros nas proximidades do município Rio do Sul e a 10 metros no Centro de Blumenau – o limite de transbordamento do rio é de 8 metros.

A prefeitura de Rio do Sul, cidade já atingida pela cheia do Itajaí-Açu, retirou cerca de 1.500 moradores da região. E fez um apelo aos ocupantes de áreas de risco para que busquem lugares seguros ou um dos 14 abrigos. O mesmo alerta foi feito em Blumenau.

As aulas de segunda e terça-feira da rede municipal e estadual de Rio do Sul foram canceladas. Diversos bairros da cidade, como Canoas, estão isolados.

Publicidade

Mais chuvas – Segundo o Centro de Recursos Ambientais de Santa Catarina (Ciram), eram previstos 40 milímetros de chuva durante a noite de sábado e a madrugada de domingo, mas a Defesa Civil já informou que choveu 80 mm. E a previsão é de chuva mais intensa na noite desde domingo em todo estado.

Segundo a meteorologista Marilene Rodrigues, da Empresa de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural de Santa Catarina, devido às fortes chuvas, o solo não consegue absorver a água da chuva, que escoa direto para os rios.

Publicidade