Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Chega a 3 o total de mortos em onda de ataques em SC

Foram registradas 35 ocorrências desde sexta-feira, incluindo dezoito ônibus queimados, segundo a PM

Por Da Redação 1 out 2014, 18h32

Chega a três o número de mortos em meio a nova onda de ataques que atinge Santa Catarina, informa a Polícia Militar do Estado. Ao todo, dezoito ônibus foram incendiados e cinco bases policiais atacadas desde sexta-feira. Houve também ataques a seis casas, seis viaturas da polícia e a um posto de gasolina. Dois suspeitos foram mortos em troca de tiros com a polícia e um ex-agente prisional, assassinado. Dezesseis pessoas foram presas e oito menores, apreendidos.

Entre a noite desta terça e a madrugada desta quarta, quatro ônibus foram incendiados, um policial militar aposentado teve o carro baleado e um suspeito foi morto. Desde que recomeçaram os ataques, na noite desta sexta-feira, houve 35 ocorrências, segundo a Polícia Militar.

Em Joinville, dois ônibus foram atacados. Três jovens atearam fogo no início da noite, mas a população e os motoristas conseguiram apagar antes que as chamas consumissem todo o veículo. Mais tarde, um segundo ônibus foi completamente destruído. Os três suspeitos da primeira ocorrência foram detidos, um menor de idade. No entanto, a polícia ainda não vincula estes ataques com a série de atentados no Estado.

No fim da noite de terça-feira, um suspeito de pertencer ao PGC (Primeiro Grupo da Capital), identificado pela inteligência da PM, foi morto na Zona Norte de Joinville. Agostinho da Silva, de 42 anos, respondeu com tiros ao ser abordado por policiais. Ele estava na garupa de uma moto com um comparsa, que conseguiu fugir.

Leia também:

MA: São Luís volta a registrar ataques a ônibus

Ribeirão Preto (SP) tem onda de ataques a ônibus

No município de Campos Novos, um ônibus de uma empresa privada também sofreu foi incendiado, mas o proprietário conseguiu apagar a tempo. Já em Governador Celso Ramos, dois suspeitos de moto foram vistos no início da madrugada tentando atear fogo a um ônibus estacionado. As próprias testemunhas conseguiram apagar as chamas. Ainda na madrugada, em Balneário Camboriú, bandidos atiraram dez vezes contra o carro de um policial militar aposentado que estava estacionado na rua. Eles chegaram a quebrar o vidro para tentar jogar gasolina dentro, mas não conseguiram atear fogo. O carro foi levado ao batalhão da PM para perícia.

(Com Estadão Conteúdo)

Continua após a publicidade
Publicidade