Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

CEO do Flamengo cita ‘picos de energia’ e diz que incêndio foi ‘acidente’

Reinaldo Belotti, que também é coordenador do gabinete de crise criado pelo clube, fez o primeiro pronunciamento oficial

Após mais de 24 horas após o incêndio que deixou dez mortos no Ninho do Urubu, o centro de treinamento do Flamengo, um dirigente do clube fez um pronunciamento oficial sobre o caso.

O CEO do Flamengo e coordenador do gabinete de crise instalado pelo clube, Reinaldo Belotti, chamou a tragédia de “acidente trágico” e disse que foram registrados “vários picos de energia” por conta das chuvas que caíram sobre o Rio de Janeiro na noite de quinta-feira 7. “Se abateu praticamente um furacão.”

De acordo com o dirigente, apesar das instalações do clube terem sido pouco atingidas, a região de Vargem Grande, onde fica o CT, sofreu com falhas de energia elétrica, que podem ter influenciado o funcionamento dos aparelhos de ar-condicionado.

Segundo o dirigente, os aparelhos haviam passado por manutenção na véspera. “Não foi falta de investimento e cuidado do Flamengo”, afirmou. “(Os atletas) são nosso maior ativo, nosso futuro”. Os jornalistas não puderam fazer perguntas.

Ele afirmou também que o alojamento onde estavam as vítimas não era um “puxadinho”. “Era confortável e adequado.” Segundo Belotti, a ausência de licenças não tem relação com o incêndio e que a documentação está sendo providenciada. O CEO citou ainda outras três certidões obtidas pelo clube: do Conselho Municipal da Criança e do Adolescente, da Federação de Futebol do Rio (Ferj) e da Confederação Brasileira de Futebol (CBF).

Belotti afirmou que a prioridade do clube é atender as famílias das vítimas e os três jogadores que estão internados.