Clique e assine com 88% de desconto

Cedae recebe máquinas para combater poluição na água consumida no Rio

Meta é combater a presença de geosmina, substância produzida por algas, que deixou a água da região metropolitana com gosto e cheiro de barro

Por Agência Brasil - 19 jan 2020, 17h03

A Estação de Tratamento de Água (ETA) Guandu, da Companhia Estadual de Águas e Esgotos (Cedae), no Rio de Janeiro, recebeu neste domingo a última parte do sistema que será usado para aplicação do carvão ativado na água.

A meta é combater a presença de geosmina, substância produzida por algas, que deixou a água que abastece a região metropolitana do Rio com gosto e cheiro de barro, gerando reclamações de consumidores, o que causou aumento significativo da procura da água mineral no comércio.

Segundo informou a Cedae, o maquinário foi feito sob encomenda. O carregamento de carvão também foi entregue neste domingo. O sistema já está sendo montado, prevendo-se o início da utilização do carvão durante esta semana, segundo a Cedae.

Publicidade