Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Casamento de neta do ‘rei do ônibus’ é alvo de protesto

Com cartazes e buzinas, manifestantes protestam em frente ao Copacabana Palace, onde era festejado o casamento da neta do empresário do setor de transportes Jacob Barata. Um deles saiu ferido, atingido por um cinzeiro

Um jovem ficou ferido na madrugada deste domingo durante um protesto realizado em frente ao Hotel Copacabana Palace, onde ocorria a festa de casamento de Francisco Feitosa Filho e Beatriz Barata – neta do empresário Jacob Barata, conhecido na cidade como o “rei do ônibus”. Ruan Martins, de 24 anos, foi atingindo na testa por um cinzeiro de vidro, que teria sido arremessado do hotel, e foi encaminhado a uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA), onde levou pontos no local do ferimento.

Leia também:

Leia também: Rio repete protesto com pancadaria e vandalismo

O protesto teve início ainda na noite de sábado, quando cerca de 100 manifestantes se concentraram em frente à Igreja do Carmo, no centro, local onde ocorria o casamento. Diante dos convidados que chegavam à cerimônia, os manifestantes protestavam com cartazes e buzinas. Eles exigiam a abertura de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) dos Transportes na Câmara de Vereadores para investigar a qualidade do serviço na cidade.

Os manifestantes começaram a se concentrar em frente à igreja por volta das 18h30. Dez seguranças particulares garantiam o acesso dos convidados. Conforme a quantidade de manifestantes foi aumentando, policiais militares chegaram ao local. Às 19h20, quando a noiva chegou à igreja, a polícia precisou fazer um cordão de isolamento para permitir sua entrada no local de cerimônia. Vestida de noiva, uma das manifestantes chegou a entregar baratas de plásticos aos policiais.

Após a cerimônia, o grupo seguiu os convidados até o Copacabana Palace – a festa ocorreu no terraço do segundo andar do hotel – e só foi dispersado com a chegada do Batalhão de Choque. Segundo nota da Polícia Militar, alguns manifestantes atiraram pedras contra o hotel Copacabana Palace após o jovem ter sido atingido por um cinzeiro, e a PM atirou bombas de efeito moral e spray de pimenta contra os manifestantes.

Um grupo de manifestantes registrou queixa por volta das cinco horas na 12ª DP (Copacabana). Ruan Martins foi à delegacia acompanhado da advogada Eloisa Samy, que também estava no protesto. A convocação do protesto ocorreu pelo Facebook. A família Barata tem participação em nove das 41 empresas de ônibus que ganharam a licitação feita pela Prefeitura do Rio em 2010 para explorar as linhas municipais.

(Com Estadão Conteúdo)