Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Casal diz que filha foi alvo de racismo em Starbucks dos Jardins

Pais, que são brancos, relatam à polícia que menina negra de 11 anos foi tratada como pedinte por um funcionário; loja lamenta e afirma que irá apurar

Os pais de uma menina negra de 11 anos afirmam que a filha sofreu discriminação racial na loja Starbucks nos Jardins, área nobre na zona oeste paulistana, no último dia 15. Segundo o médico e advogado Jorge Ribas Timi e sua esposa, Tatiane, a garota, que é adotada, foi confundida com uma pedinte por um funcionário. Os pais são brancos.

A situação teria acontecido depois que a menina saiu do banheiro. Um dos seguranças teria pedido que ela se retirasse da loja. “Nossa filha nasceu do nosso coração e você não imagina a dor que sentimos com esta atitude de racismo e preconceito. O segurança pegou no braço da nossa filha e disse que ela tinha de sair e que o lugar não admite pedintes”, disse Tatiane, em entrevista à rádio Banda B, de Curitiba. “Imagine como nossa pequena ficou. Em choque, não conseguia se mexer.”

Os pais da menina, que moram no Paraná e passavam um fim de semana na capital paulista, se revoltaram e chamaram a polícia para registrar ocorrência. Além disso, acionaram advogados para entrar com ação criminal por racismo e injúria racial contra a empresa.

Pelo Facebook, Jorge Timi agradeceu à Polícia Militar pelo atendimento. “Não podemos tolerar a discriminação racial em nosso país”, escreveu. Segundo Tatiane, a filha ainda está assustada com o episódio e se pergunta o tempo todo por qual motivo fizeram isso com ela. “Estamos tentando distraí-la, mas ela está com dificuldades para dormir e comer.”

‘Incidente’

Segundo os pais, a Starbucks fez contato e lamentou o “incidente”. “Incidente é quando você queima a língua no café quente. Isso é racismo. Vamos até as últimas consequências. E para que isso não se repita que estamos divulgando o caso agora”, disse Tatiane.

A empresa se manifestou dizendo que a acusação é séria e será investigada. “Se existe, por parte da família, o sentimento de que a experiência não foi agradável, sem dúvida alguma nós não atingimos o que era esperado e, por isso, estamos realizando uma apuração completa do ocorrido”, informou, em nota. A Starbucks reiterou compromisso com a “diversidade e inclusão” e disse não tolerar “qualquer desvio desses valores e princípios”.

 

(Com Estadão Conteúdo)

 

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Oniclad Silva

    Se esse espaço de comentários discriminasse idiotas sobrariam poucos comentários. Talvez nem o meu… Se fosse filha de um de vocês, que fariam? Uma coisa é cor, todos somos diferentes, outra coisa é respeito pelo ser humano, principalmente uma criança.

    Curtir

  2. Sua Cor De Pele Ou Condição Social, Pouco Importam !!!
    O Importante É Jamais Sentir Pena De Si Mesmo !!!
    Esse Sábado Tem O Retorno De Jon Jones
    O Melhor Lutador De MMA De Todos Os Tempos…
    Absolutamente Imperdível …Fui…

    Curtir

  3. wilson de souza lima

    Fica patente, por meio de alguns poucos comentários postados aqui, que, antes de se considerarem aptos a opinar sobre preconceitos, discriminação e, sobretudo, sobre racismo, especialmente o que leva em conta cor da pele, alguns brasileiros precisam conhecer um pouquinho mais sobre a história deste país extremamente complexo e diverso, no qual nasceram e estão vivendo. Lamentáveis algumas das opiniões que acabo de ler. Respeito-as, mas discordo totalmente delas!

    Curtir

  4. Hipócritas… um diz que o negro usa a camisa “100% negro” e depois fala que o negro é racista.. Isso não é racismo é apenas uma demonstração para ignorantes de que temos orgulho da nossa cor e não que seja superior a qualquer outra, temos família a amamos tanto como qualquer outra raça ama Agora dizer que uma criança branca será discriminada como a negra isso é piada, bem vestida perguntariam pelos pais. Chega desse papinhos que tenho amigos negros que em um país como o Brasil é quase impossível não tê los. Racistas temos nojos de vocês… Repito Alexandre Teixeira : Idiotas.

    Curtir

  5. Pedro, ninguém está buscando “pena de si mesmo”, somente aquilo que um estado democrático de direito oferece, a justiça, embora ele ofereça também a liberdade de expressão à ignorantes como você.

    Curtir

  6. Acho difícil que um funcionário, que muito provavelmente precisa do emprego, tome uma atitude dessas a menos que receba ordens muito claras da sua gerência. Até porque quem costuma frequentar alguns lugares dos Jardins sabe que esse tipo de comportamento não é novidade por lá.

    Curtir

  7. VERDE e AMARELO

    Sabe esse mantra de policial branco mata rapaz negro, mimimi racial… eu não aguento +, todo dia esses comunistas e fantoches de globalistas, fundações e ONGs inimigas do Brasil, não param disseminar ódio entre brasileiros para depois eles mesmos denunciarem, se colocarem como defensores de gays, negros, mulheres, sem terra, gordas, imigrantes… e ainda chamarem o povo brasileiro de racista, nós brasileiro temos que começar a nos unir e desmascarar essas armações que muito provavelmente são fake!

    Curtir

  8. Agora, se uma MULHER BRANCA usa trancinha rastafári ela é indiciada por APROPRIAÇÃO C;ULTURAL…
    —————-
    “Diversidade é o codinome para o genocídio branco”

    Curtir

  9. João Mauricio C. S. Manno

    Não tenho duvidas que foi um mau entendido visto que a Starbucks se caracteriza pela excelência no atendimento e pela diversidade dos seus atendentes. Talvez o incidente deva ser revisto pois frequento várias lojas e nunca vi uma situação como a descrita.

    Curtir