Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Câmara de SP aprova proibição de canudo plástico na capital paulista

A multa para quem descumprir o determinado pode chegar a 8 mil reais em caso de reincidência, com fechamento administrativo do estabelecimento flagrado

A Câmara de Vereadores de São Paulo aprovou nesta quarta-feira, 17, em segunda votação, um projeto de lei que proíbe o fornecimento de canudos plásticos em estabelecimentos comerciais, como restaurantes, bares, padarias e hotéis na capital paulista. O projeto segue agora para sanção ou veto do prefeito Bruno Covas (PSDB).

O projeto diz que, no lugar dos canudos, poderão ser fornecidos canudos de papel reciclável ou de material comestível ou biodegradável. Para quem descumprir o determinado, a multa imposta a partir da segunda autuação é de 1.000 reais, e pode chegar até a 8.000 reais em caso de reincidência, com fechamento administrativo do estabelecimento flagrado.

O Projeto de Lei 99/2018 tem autoria do vereador Reginaldo Tripoli (PV). Pelas suas redes sociais, ele comemorou a aprovação. “Acabamos de conseguir aprovar a proibição do uso dos canudos plásticos na cidade de São Paulo. Agora vai para a Prefeitura regulamentar o projeto e terá 180 dias para a indústria se adaptar a isso”.

“É um início de um processo muito maior, onde a gente vai deixar de usar o plástico de uso único e trabalhar muito na questão da economia circular, onde o plástico volta para as indústrias e não vai para o lixo. Vamos trazer coisas novas e produtivas para a cidade”, comentou Tripoli em um vídeo gravado para o Facebook.

O vereador Fernando Holiday (DEM) votou contra o projeto, sustentando que a proibição “apenas esconde o problema real de descarte irregular de lixo”. São Paulo poderá se juntar a outras cidades que já proíbem o canudo, como o Rio de Janeiro.

(Com Estadão Conteúdo)