Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Cai a taxa de homicídios dolosos em SP

Por AE

São Paulo – O número de homicídios dolosos no Estado de São Paulo caiu de 2.920 para 2.739 nos primeiros oito meses de 2011 se comparado com o mesmo período do ano passado (-6,2%).

A taxa de homicídios entre janeiro e agosto foi de 9,86 por grupo de 100 mil habitantes. A Organização Mundial de Saúde (OMS) considera epidêmicas taxas acima de 10/100 mil. No Brasil, a média é de 25/100 mil.

Segundo a Secretaria da Segurança Pública (SSP), na cidade de São Paulo houve 157 crimes contra a vida a menos que nos primeiros oito meses de 2010, ou seja, queda de 18,89%.

As tentativas de homicídio recuaram 2,49% de janeiro a agosto. Foram 83 casos a menos, em relação aos primeiros oito meses do ano passado – queda de 3.338 para 3.255 tentativas de homicídio.

Em agosto, São Paulo teve o menor número de latrocínios – roubo seguido de morte – da história em um mês nos últimos dez anos. Foram registrados nove crimes desse tipo em todo o Estado. Até julho, roubo seguido de morte acumulava uma alta de 16%. Apesar da redução recorde em agosto, persiste no ano uma alta de 7,3%.

Na capital, os latrocínios já estão em queda de 5,08% nos primeiros oito meses, em relação ao mesmo período do ano passado.

Sequestros

O número de extorsões mediante sequestro caiu 11,32% nos primeiros oito meses, em relação ao mesmo período do ano passado. Foram registrados 47 casos até agosto, contra 53 até agosto do ano passado. Na capital, o número de sequestros caiu de 22 para 20 nesses oito meses. No interior, também ocorreu redução de 20 para oito casos, até agosto.

Tráfico de Drogas

Os flagrantes de tráfico de drogas feitos pelas polícias aumentaram 19,26% até agosto. Foram 23.965 ocorrências, contra 20.095 nos oito primeiros meses do ano passado – 3.870 casos a mais.

O número de prisões feitas no Estado cresceu 11,35% até agosto. Foram 9.080 prisões a mais que no mesmo período do ano passado – de 79.978 para 89.058. Houve aumento das prisões em todas as regiões do Estado. Na capital, a quantidade de prisões efetuadas cresceu 8,05%. Na Grande São Paulo, o aumento foi de 11,76% e no interior, de 12,54%.