Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Cachoeira e Cavendish são soltos sem tornozeleiras

Mesmo sem equipamento, desembargadora do TRF decidiu que eles podem cumprir a prisão domiciliar sob o monitoramento de agentes da Polícia Federal

O contraventor Carlinhos Cachoeira, o diretor da empreiteira Delta, Fernando Cavendish, e os empresários Adir Assad, Marcelo Abbud e Cláudio Abreu deixaram o presídio Bangu 8, na Zona Oeste do Rio de Janeiro, por volta das 4 horas desta segunda-feira sem tornozeleira eletrônica. Presos na Operação Saqueador, deflagrada em 30 de junho, eles agora vão cumprir prisão domiciliar.

Apesar de já haver desde 1º de julho uma decisão judicial que convertia a prisão preventiva em domiciliar, eles continuaram presos porque as tornozeleiras eletrônicas estavam em falta no Rio de Janeiro por falta de pagamento do Estado ao fornecedor. Na última sexta-feira, o Superior Tribunal de justiça (STJ) atendeu a um pedido de habeas corpus impetrado pela defesa dos alvos da Saqueador e mandou soltá-los, mantendo a condição do uso das tornozeleiras. Como o equipamento continuava indisponível, a desembargadora Nizete Carvalho, do Tribunal Regional Federal da 2ª Região, concordou em liberá-los sob o monitoramento de agentes da Polícia Federal.

Leia mais:

Por falta de tornozeleira, Cachoeira continua preso no Rio

R$ 370 mi lavados em esquema de Cachoeira vieram do DNIT e parque aquático no Rio

O grupo foi acusado pelo Ministério Público Federal de ter desviado cerca de 370 milhões de reais de contratos da empreiteira Delta com o poder público e de, posteriormente, ter lavado o dinheiro roubado por meio de dezoito empresas de fachada criadas por Cachoeira, Assad e Marcelo Abbud. Os destinatários finais das propinas, conforme os investigadores, eram agentes públicos, inclusive políticos, e campanhas eleitorais.

(Da redação)