Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Brasileiros são o segundo povo mais otimista do mundo, diz pesquisa

A maioria dos brasileiros está otimista em relação ao rumo do país e da economia, revela uma pesquisa realizada pelo instituto de opinião pública Pew. O estudo sobre atitudes globais foi publicada nesta quinta-feira. Enquanto a maioria da população de outros países se mostra pessimista em relação à situação de seu país, metade dos brasileiros disse estar satisfeita com as condições gerais e 62% disse que a economia nacional está em uma boa situação.

O otimismo dos brasileiros contrasta com a opinião de cidadãos de outros países, que consideram que a economia está em condições ruins. Segundo a pesquisa, 88% dos espanhóis, 75% dos mexicanos e 72% dos argentinos acha que a economia em seus respectivos países vai mal.

A pesquisa também analisa a percepção dos cidadãos sobre a popularidade de seu próprio país. Nessa questão, 80% dos brasileiros acredita que seu país goza de popularidade, índice que se reduz para 75% no caso dos espanhóis, 63% dos argentinos, 61% dos mexicanos e 35% dos americanos.

Para 53% dos brasileiros, em algum momento o Brasil se transformará em uma das nações mais poderosas do mundo. Apesar do otimismo generalizado, os brasileiros consultados também manifestaram preocupação pelos desafios que seu país enfrenta, entre eles o tráfico de drogas, o crime organizado, a corrupção, a desigualdade social e a poluição.

Quando perguntados sobre a situação de outros países, 62% dos entrevistados tiveram uma opinião otimista em relação aos Estados Unidos e 52% opinaram o mesmo em relação à China, que são os dois principais parceiros comerciais do Brasil. Entre os outros países latino-americanos incluídos na pesquisa, 56% dos mexicanos e 42% dos argentinos tiveram uma opinião otimista em relação aos EUA

Em relação ao presidente dos EUA, Barack Obama, 56% dos brasileiros confiam em sua gestão de assuntos internacionais, em comparação com 49% dos argentinos e 43% dos mexicanos. A pesquisa revelou um descontentamento dos brasileiros com Lula nas relações com o Irã. Embora o presidente se oponha a maiores sanções para que o Irã desista de seu programa nuclear, 65% dos entrevistados aprova um aumento das sanções, enquanto 31% se opõe a elas. Além disso, 54% disseram estar dispostos até a apoiar uma ação militar para impedir que o Irã adquira armas nucleares.

A maioria dos brasileiros consultados teve uma opinião negativa em relação ao presidente venezuelano Hugo Chávez e apenas 13% expressou “alguma confiança” nele. A enquete é parte de uma pesquisa global realizada entre abril e maio em 22 nações. No Brasil, mil pessoas foram consultadas. A pesquisa tem uma margem de erro de 4,5 pontos porcentuais para mais ou para menos.

(com agência EFE)