Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Brasileiro se declara culpado por tráfico internacional de armas

Segundo promotoria da Flórida, confissão de Frederik Barbieri faz parte de acordo para redução de pena, que pode chegar a 25 anos de prisão

Apontado por investigadores como o maior traficante de armas do Brasil, Frederik Barbieri declarou-se nesta quarta-feira culpado, perante a Justiça dos Estados Unidos, pelo contrabando de armas e munições da Flórida para o Rio de Janeiro. As informações são do Serviço de Imigração e Controle de Aduana americano.

A Justiça dos EUA deve definir em 19 de julho a pena de Barbieri, que pode chegar a 25 anos de prisão. Fontes da promotoria da Flórida dizem que a confissão faz parte da decisão do brasileiro de colaborar com a Justiça em troca de uma redução da pena.

Detido desde o ano passado, Barbieri é acusado, entre outros crimes, do envio de fuzis e rifles para o Brasil. Ele também responde pelos crimes de formação de quadrilha, com o objetivo de cometer crimes contra os EUA, e de exportação de artigos de defesa sem licença.

Segundo as investigações, Barbieri uniu-se a outros suspeitos para obter armamentos com número de série apagado e enviar pacotes com essas artefatos a serviços de entrega internacionais sem notificar que as remessas eram de artigos de defesa. Os investigadores afirmam que Barbieri e os demais envolvidos não tinham licença do Departamento de Estado americano para exportar esse tipo de item.

A polícia brasileira interceptou no Rio de Janeiro pacotes enviados por Barbieri que continham trinta fuzis AR-15 e AK-47 escondidos em quatro aquecedores de água.

A documentação fornecida pelo transportador mostrou que, entre 2013 e 2017, Barbieri tinha enviado para o Rio com 120 outras remessas aquecedores de água, motores elétricos e aparelhos de ar condicionado, itens normalmente usados para esconder os carregamentos de armas ilegais. A Justiça americana entende que os itens podem ter sido usados para exportar armas ilegalmente.

Em fevereiro deste ano, agentes americanos encontraram 52 rifles em um depósito alugado por Barbieri em Vero Beach, na Flórida, dos quais 49 foram embalados para ser transportados e tiveram o número de série apagado. Além dos rifles, foram encontrados revistas sobre armas, dezenas de carregadores, 2.000 cartuchos de munição e material para embalagem. O brasileiro foi preso no dia seguinte, em 23 de fevereiro, em sua casa em Port Saint Lucie, ao norte de Miami.

A venda de armas é legal nos Estados Unidos, mas não no Brasil. O preço de venda dos fuzis AK e AR em uma loja de varejo nos Estados Unidos varia de 700 a 1.000 dólares, enquanto o seu valor de mercado negro pode chegar a 20.000 dólares.

(com AFP e Agência Brasil)

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. ViP Berbigao

    Qta diferença num sistema judicial em que todos tem obrigação com a verdade!! E se não colaborar ou mentir é capaz de pegar perpétua!!! Vergonha essa OAB!!!!

    Curtir

  2. Marco Ferrari

    Se ele tivesse dinheiro os estados unidos deixava ele lá ,como não dá pra arrancar dinheiro manda pra cá.este país sabe explorar o burrinhos do terceiro mundo,e a gente trouxa cai nessa.

    Curtir