Assine VEJA a partir de R$ 9,90/mês.

Bombeiros: sobreviventes estavam do lado de fora do alojamento

Incêndio atingiu dormitórios da base do clube e deixou dez mortos e três feridos

Por Giovanna Romano - Atualizado em 8 fev 2019, 13h40 - Publicado em 8 fev 2019, 13h30

O porta-voz do Corpo de Bombeiros do Rio de Janeiro, tenente coronel Douglas Henaut, informou que os três feridos no incêndio no Ninho do Urubu, centro de treinamento do Flamengo, foram resgatados do lado de fora do alojamento atingido pelas chamas. Dentro do local, não foram localizados sobreviventes.

“Por mais que se tentou fazer a busca de alguém vivo, não foi possível encontrar”, afirmou Henaut. As vítimas resgatadas saíram conscientes e com vida para o hospital. Até o momento, dez mortes foram confirmadas.

Segundo a Secretaria Municipal de Saúde, o quadro de Cauan Emanuel Gomes Nunes, de 14 anos, e Francisco Diogo Bento Alves, 15, “inspira cuidados” e os dois serão transferidos para unidades da rede privada. Já a situação de Jonathan Cruz Ventura, 15, é considerada “gravíssima”. Ele teve 30% do corpo queimado e foi transferido para o Centro de Tratamento de Queimados do Hospital Municipal Pedro II, onde passa por cirurgia.

Nas redes sociais, amigos e parentes lamentam a morte do goleiro da base do clube e da seleção brasileira sub-15 Christian Esmerio Candido, de 15 anos, e do zagueiro Arthur Vinícios, que completaria a mesma idade do colega no próximo sábado, 9.

Publicidade

O incêndio começou por volta das 5h foi completamente contido às 6h20. “O controle do incêndio se fez rapidamente pois vieram dois quartéis de socorro completos”, disse o tenente coronel. “Pelo horário, todos estavam dormindo e isso pode ter contribuído com a tragédia. Sabemos que são jovens da base”, disse Henaut.

Publicidade